Por pbagora.com.br

As articulações em torno de uma aliança entre o Podemos eu MDB em Campina Grande devem abortar a possibilidade de filiação do ex-deputado estadual Bruno Cunha Lima (sem partido) aos quadros da legenda e ao mesmo tempo voltar a unir os senadores José Maranhão (MDB) e Veneziano Vital em um mesmo palanque.

Isso porque nos bastidores, o vereador Olímpio Oliveira, único parlamentar do MDB na Rainha da Borborema já se credenciou para figurar como candidato a vice em uma chapa majoritária encabeçada pela secretária Ana Cláudia Vital do Rêgo (Podemos), esposa de Veneziano.

Como Bruno já avisou que não abrirá mão da postulação à sucessão em Campina Grande, ele terá que procurar um partido que lhe garanta a legenda para encabeçar a chapa.

Ainda no final do ano passado o deputado estadual Raniery Paulino (MDB) admitiu o desejo de ter Bruno Cunha Lima como correligionário partidário, todavia ponderou ao afirmar que o mais importante seria “consensuar interesses” e respeitar a posição que ele venha a tomar. Na mesma época, Bruno também não descartava a possibilidade de migrar para legenda.

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Levantamento do PB Agora contabiliza 10 nomes cotados para disputar única vaga da Paraíba no Senado em 2022

Um levantamento feito pela reportagem do PB Agora contabilizou ao menos dez nomes cotados para ingressar na disputa pela única vaga da Paraíba no Senado Federal nas eleições de 2022.…