As articulações em torno de uma aliança entre o Podemos eu MDB em Campina Grande devem abortar a possibilidade de filiação do ex-deputado estadual Bruno Cunha Lima (sem partido) aos quadros da legenda e ao mesmo tempo voltar a unir os senadores José Maranhão (MDB) e Veneziano Vital em um mesmo palanque.

Isso porque nos bastidores, o vereador Olímpio Oliveira, único parlamentar do MDB na Rainha da Borborema já se credenciou para figurar como candidato a vice em uma chapa majoritária encabeçada pela secretária Ana Cláudia Vital do Rêgo (Podemos), esposa de Veneziano.

Como Bruno já avisou que não abrirá mão da postulação à sucessão em Campina Grande, ele terá que procurar um partido que lhe garanta a legenda para encabeçar a chapa.

Ainda no final do ano passado o deputado estadual Raniery Paulino (MDB) admitiu o desejo de ter Bruno Cunha Lima como correligionário partidário, todavia ponderou ao afirmar que o mais importante seria “consensuar interesses” e respeitar a posição que ele venha a tomar. Na mesma época, Bruno também não descartava a possibilidade de migrar para legenda.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: a aliança do PRTB e PSL põe Eduardo Carneiro definitivamente na “busca” pela prefeitura de João Pessoa

O jornalista e teatrólogo Nelson Rodrigues ficou conhecido por suas obras. Isso é fato. Mas suas frases de efeito o eternizaram. Uma delas diz que “Ser bonita não interessa. Seja…

Ruy pondera sobre vice: “No momento certo vamos ter novidades”

Com pré-candidatura à prefeitura de João Pessoa consolidada e programa de governo concluído, o deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) agora articula com suas bases a escolha do nome que irá…