Após ter sido impedida de falar na tribuna da Câmara Municipal de João Pessoa sobre o acordo que firmou com o presidente João Corujinha de convocar uma audiência Pública com a presença do secretário Zennedy Bezerra, a líder do movimento dos ambulantes, que tomaram o auditório e galerias da Casa na manhã desta terça-feira (23), ameaçou queimar pneus na frente da sede do legislativo municipal.

Diante desta possibilidade, os vereadores recuaram da proibição e liberaram Márcia Medeiros para que esta se pronunciasse.

Em sua fala a líder acusou o vereador Milanez Neto de tentar impedi-la de se pronunciar e disse que o parlamentar, que é líder do prefeito Luciano Cartaxo na Casa, se sente o dono da CMJP.

“Milanez Neto se sente dono dessa tribuna e proibiu que eu falasse e se retirou dessa Casa e eu fico muito triste com isso, porque nenhum de vocês está aqui porque pode comprar o melhor paletó, mas porque vocês foram na casa desse povo dizendo que ia fazer por eles alguma coisa” disparou.

Márcia ainda questionou se a falta de uma resposta eficaz para a questão dos ambulantes seria falta de capacidade da gestão ou apenas falta de vontade.

“Há quanto tempo que a gente discute ambulantes na rua? Que tanta gente sem capacidade é essa? O nome disso é burrice, falta de capacidade ou é não quero realmente resolver?” questionou.

Com informações de Eliabe Castor

PB Agora

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Líder de Cartaxo não descarta composição com João pela PMJP

Embalado pela crise que veio do PSB paraibano e com a união das forças políticas que veio para combater a pandemia do novo coronavírus, o líder do prefeito Luciano Cartaxo…

Gaeco denuncia Ricardo Coutinho e mais 12 por supostas fraudes no Trauma

O Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba,no âmbito da Operação Calvário, apresentou, nesta quinta-feira (4), nova denúncia contra o ex-governador da Paraíba…