Por pbagora.com.br

Após o ministro Gilmar Mendes, do STF, determinar a retirada da tornozeleira eletrônica do ex-governador Ricardo Coutinho, agora é a prefeita da cidade de Conde, Márcia Lucena que tenta ficar sem o dispositivo de segurança.

A sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) marcou para a próxima quarta-feira (12) o julgamento de habeas corpus impetrado por Márcia em que ela pede a retirada da tornozeleira eletrônica, por achar a medida cautelar imposta pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida, do Tribunal de Justiça, excessiva.

Márcia usa a tornozeleira por ter sido acusada pelo Ministério Público de ter integrado uma suposta organização criminosa e chegou a ser presa em dezembro do ano passado, na sexta fase da operação Calvário, sendo liberada e tendo a Justiça decretado o uso da tornozeleira eletrônica desde então.

O referido habeas corpus que será julgado pelo STJ já chegou a ser analisado pela ministra Laurita Vaz, que se pronunciou monocraticamente, negando a retirada do equipamento.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Nilvan presta queixa após ser alvo de ameaça em bandeiraço, nesta manhã

Candidato foi ameaçado com arma de fogo durante evento de campanha  Candidato à prefeitura de João Pessoa, o apresentador Nilvan Ferreira, do MDB, prestou um boletim de ocorrência na Central…

“Nossos adversários são os problemas de JP”, diz Raoni sobre campanha

O candidato a prefeito pela Coligação “Pra João Pessoa funcionar”, Raoni Mendes (DEM), lançou, neste domingo (27), a campanha nas redes sociais “O 25 tá ON (on line). O objetivo…