Após o PMDB e o PTB, dessa vez foi a vez do PPS se posicionar sobre o texto da reforma da Previdência. Neste sábado(9), a sigla decidiu fechar questão a favor da reforma e obrigar seus deputados a votarem favoráveis ao texto que tem como relator o deputado Arthur Maia (BA), filiado ao partido. Apesar da decisão impactar em penas que vão de advertência a expulsão de membros que votarem contra a orientação da legenda, no partido a reforma não é consenso.

Na reunião do diretório nacional do partido ocorrida hoje, apenas dois deputados se colocaram a favor da mudança nas regras da aposentadoria e seis simplesmente não compareceram ao encontro. O presidente do partido, deputado Roberto Freire, ex-ministro da Cultura do governo Temer, apesar de fechar questão, disse que não pedirá aos deputados para seguirem a determinação da direção do partido e lamentou as divergências.

“Quero trazer para a direção nacional, da qual eles todos [deputados] fazem parte, a decisão, que é uma postura política. Ninguém quer punir ninguém, quer dizer qual a posição política deste partido. Ou nós não temos? Não é falta de respeito a direção nacional fechar questão em algo fundamental para um partido reformista”, acrescentou Freire.

 

Congresso em Foco
Foto: Agência Brasil

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Eduardo Carneiro visita municípios mesmo durante recesso na ALPB

O deputado estadual, Eduardo Carneiro (PRTB), vem aproveitando o recesso parlamentar do legislativo estadual para intensificar visitas a municípios que compõem sua base de atuação política. Desde o final do…

Veja traz que Governo Bolsonaro vasculha contratos da Globo com celebridades

A coluna Radar da revista Veja, trouxe na sua coluna desta sexta-feira (17), que  alvo de ameaças de Jair Bolsonaro, a Globo está no centro de uma forte fiscalização da…