O apoio explícito do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ainda que necessário, pode atrapalhar a candidatura de Dilma Roussef à Presidência, diz o ministro da Justiça Tarso Genro em entrevista ao jornal “El País” desta quinta-feira.

 

Genro disse ao jornal que a ministra chefe da Casa Civil “é uma boa candidata, tem boa capacidade de gestão, mas, sobretudo, tem o maior obstáculo que algum candidato à Presidência pode ter: o apoio de Lula”.

 

O jornal diz que parece uma “incongruência que ter o respaldo do líder mais carismático da América Latina seja contraproducente”.

 

Segundo o jornal, “o ministro explicou que, apesar de até agora (o apoio de Lula) ‘ter afetado positivamente’ (a candidatura), é uma tarefa árdua suceder uma pessoa cuja imagem e influência é muito forte”.

 

Questionado pelo “El País” se Dilma estaria capacitada para a tarefa, “o ministro da Justiça se limitou a repetir que ela ‘é uma boa candidata'”.

 

O jornal diz que o próprio ministro foi cotado por um bom tempo como possível sucessor de Lula. Mas Tarso, que o jornal chama de “muito diplomático e comedido em seus comentários”, explica que “nos últimos 15 meses, verifiquei que o presidente Lula procurava um candidato que não criasse uma polarização dentro do PT” e que ele (Genro), “junto a outros quatro ou cinco companheiros”, tiveram “uma oposição muito forte à direção anterior do partido”.

 

Tarso diz ainda que o PT terá que “respeitar os rivais” nas próximas eleições, pois a oposição conta com “um candidato forte, (o governador do Estado de São paulo) José Serra”.

 

Folha Online

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Veneziano consegue 40 respiradores para CG e JP, junto ao Ministério da Saúde

O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) conseguiu viabilizar, junto ao Ministério da Saúde, a destinação de 40 respiradores mecânicos para a Paraíba, sendo que 20 serão para Campina Grande…

“Quando se tem críticas, não é confortável ficar”, diz Eduardo Carneiro sobre racha com Cartaxo

O deputado estadual Eduardo Carneiro, que anunciou nesta sexta-feira (05) o rompimento do seu partido, o PRTB, com a gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PV), em João Pessoa, deu detalhes…