O deputado federal Julian Lemos, que segue na base do Governo, defendeu a ação do Supremo Tribunal Federal (STF) em autorizar operação da Polícia Federal de enfrentamento às fake news, realizada nesta quarta-feira (27), Para Julian, o STF não agiria sem a existência de fatos que comprovam a necessidade da operação.

O parlamentar revelou que já foi alvo de ataques que, supostamente, tiveram origem no gabinete de um dos filhos do presidente da República, o também deputado federal Eduardo Bolsonaro. “Inventam, destroem sua reputação, atacam você. Quando eleito, pensei que seria atacado por adversários e nunca fui”, afirmou Lemos.

Julian lembrou que é preciso separar o que são fake news do livre direito à expressão e garantiu que jamais viu Bolsonaro se posicionar em favor da realização de ataques por falsas acusações. “Tenho que ser justo. Agora, o grupo que o cerca hoje, capitaneado pelos filhos dele, fazem, atacam. Mas dizer que o presidente faz parte desse grupo, não faz”, garantiu o deputado.

Lemos defendeu o combate as fake news e acrescentou que a disseminação de notícias falsas é prejudicial ao país. “Isso tem que acabar. Não vai nos levar a lugar nenhum”, concluiu.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Assessor da Presidência com páginas derrubadas por fake é paraibano

Após uma ampla investigação coordenada pela direção da plataforma do Facebook e Instagram divulgada na última quarta-feira (08), que retirou diversas paginas destas redes sociais, foi descoberto que os grupos…

STF nega pedido de Berg Lima para retorno à Prefeitura de Bayeux

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Tofolli negou o pedido de suspensão de liminar apresentado pelo prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima para retorno ao cargo no Executivo…