O deputado estadual Walber Virgolino (Patriota) descartou a possibilidade de sair da sigla e migrar para o partido que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) pretende criar, o Aliança Pelo Brasil.

De acordo com o parlamentar de primeiro mandato, ele quer marcar sua carreira política sem mudanças de sigla.

“Eu tenho 13 anos de delegado da Polícia Civil, passei 13 anos brigando, e eu fiz uma promessa – entrar na política para voltar os meus esforços, a minha energia para ajudar o povo da Paraíba. Então eu não estou a fim de atrito, eu não estou a fim de tumulto. Eu sou presidente do Patriota, o Patriota me deu a legenda, eu não sou um político profissional, eu sou um profissional político. Entrei na política faz pouco tempo e eu quero marcar minha carreira política sem mudança de partido”, disse.

Wallber disse ainda que a sua permanência no Patriota, partido em que é presidente na Paraíba não significa que ele não estará mais ao lado de Bolsonaro.

“Sou eleitor do presidente Bolsonaro, estive, estou e sempre estarei ao seu lado, mas eu prefiro comandar o meu partido, dá um destino ao partido. Hoje conto com um conjunto de pessoas que pensam igual a mim e a gente quer colocar a sigla dentro dos partidos mais fortes do Estado, lançar prefeito nas principais cidades a fim de que cada vez mais pessoas compreendam a ideologia da agremiação, porque nossa intenção é ajudar o povo da Paraíba e fazer com que o povo cresça” concluiu.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Candidato “padrão” não existe mais, diz deputado petista

O deputado estadual Anísio Maia (PT) voltou a defender que o seu partido precisa mesmo lançar candidatura própria nas próximas eleições e que, para isso, não deve se preocupar com…

Eduardo Carneiro ressalta importância da nomeação de paraibana no INSA

A professora da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Mônica Tejo Cavalcanti, foi nomeada para dirigir o Instituto Nacional do Semiárido (INSA), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.…