Por Wellington Farias

Na histórica campanha para prefeito de São Paulo, em 1957, o então candidato Ademar de Barros converteu em slogan extraoficial de sua disputa a acusação que lhe fazia o seu principal opositor, Paulo Duarte: “Rouba, mas faz”.

Os mal informados atribuem o cínico “Rouba, mas faz” a Paulo Salim Maluf, outra expressão paulista da “afanação” do erário. Errado.

Ademar era acusado de desvio de verbas públicas nos períodos em que era chefe do executivo paulista. Seus adversários diziam que existia a “Caixinha do Ademar” para financiar suas campanhas eleitorais etc e tal.

Aqui em nós
Hoje em dia, político ladrão não significa, necessariamente, aquele que “afana” diretamente o erário. Basta ser acusado de algo suspeito, receber a visita da Polícia em sua porta ou simplesmente ter seu nome declinado por um delator qualquer. Pronto, lascou-se, entrou pra galeria da ladroagem.

Assim sendo, imaginemos o drama do eleitor paraibano para fazer opções nas eleições deste ano, sobretudo depois que a Operação Calvário começou a operação desmonte dos esquemas políticos.

Senão vejamos: alguém ousaria fazer sua lista de políticos totalmente limpos?

Cautela é sempre bom
Senhores políticos, é bom não comemorar a desgraça dos delatados na Operação Calvário. Você poderá ser o próximo…

Cícero
Pelo menos aparentemente, no cenário eleitoral que se descortina para este ano Cícero Lucena é nome bom e forte para a sucessão de Cartaxo.

Primeiro, há uma carência total de nomes limpos, e quem ainda não foi pelo pela Calvário pode está na fila…

Cícero, ao contrário, pagou caro pelo que não fez, é vitima de uma campanha difamatória movida pelos que hoje o aplaudem. Um verdadeiro linchamento moral jamais visto na história recente.

Cícero vem de um longo período de abstinência politica; esteve recluso por muito tempo, talvez pela campanha difamatória que amargou, mantendo-se longe de tudo o que rolou na política.

Mas…
Cícero tem tudo para se dar muito bem em 2020.

Mas poderá botar tudo a perder, dependendo das companhias e de que projeto poderia representar.

Pra começar deveria mudar de partido e juntar-se com pessoas capazes de merecer a confiança dos eleitores.

Não é tarefa fácil. O povo está ressabiado…

 

Wellinton Farias
PB Agora

Por Wellington Farias

Notícias relacionadas

“Cada vereador dessa Casa é um líder”, diz Bruno Farias destacando ações da CMJP

Em entrevista a imprensa o novo líder da bancada de situação na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), vereador Bruno Farias (Cidadania), defendeu a “sintonia”, não somente de sua parte,…

Mikika articula licença da CMJP para beneficiar suplente Marcelo da Torre

O vereador Mikika Leitão, do MDB, confirmou nesta segunda-feira (1º) que deve se licenciar do mandato na Câmara Municipal de João Pessoa até junho desse ano. A informação foi divulgada…