Por Wellington Farias

Segundo pesquisas qualitativas acerca da gestão do governador João Azevêdo, já publicadas por esse Portal, a atual administração tem amealhado bons índices de aprovação da parte da população.

E não podia ser diferente.

Dois fatores contribuem decisivamente para esta boa avaliação do Governo:
o primeiro, a forma e a responsabilidade com que o governador João Azevêdo está tocando um projeto iniciado na gestão passada, e para o qual ele foi eleito com a promessa de dar continuidade;

Segundo, como a coluna já constatou anteriormente, o governador enfrentou alguns contratempos como a ação da Operação Calvário que causou a mudança da sua equipe de governo, além da pandemia que paralisou quase tudo, afetando drasticamente a economia do Estado e, por extensão, a sua arrecadação. Mas, mesmo assim, mantém a administração sob rédeas firmes sem fugir da estabilidade.

A população, naturalmente, entende as dificuldades de governar em meio a tantos problemas, sem falar que não se verifica sinais de corrupção na administração pública. Deve haver, como há em qualquer gestão e em qualquer lugar do mundo, mas nada além daquilo que é possível ser evitado.

Portanto, não a surpresa nenhuma que as pesquisas qualitativas apontem o reconhecimento dos paraibanos à gestão do governador João Azevêdo.
João pode até não ser um bom articulador político, por ter sido sempre um técnico, mas se mantém um bom gestor.

Obras

No campo da realização de obras, o que por ventura o governo deixou em suspenso, o fez naturalmente pela impossibilidade de tocar esses projetos por força das normas imperiosas de enfrentamento ao coronavírus. Tão logo se iniciou o processo gradual de flexibilização, as obras começaram a ser retomadas.

Política

Outro fator que também contribui para que João toque a gestão com tranquilidade é o apoio importante que ele vem recebendo da Assembleia Legislativa do Estado, sob o comando de Adriano Galdino, que tem atuado como um aliado importante.

Cássio

De repente, o ex-governador Cássio Cunha Lima volta ao noticiário político. Desta vez, para detonar o seu arquiadversário, o também ex-governador Ricardo Coutinho. Não se sabe ao certo se o ex-governador começa a se movimentar na expectativa de, mediante uma eventual condenação de Ricardo pelo TSE, com consequente inelegibilidade por oito anos, ele venha a retomar os espaços perdidos na política.
Quanto a Cássio na política, tudo ainda é nebuloso. Mas, que ele ainda tem recall é um fato. Afinal, uma simples entrevista que deu a uma emissora de TV em Campina Grande teve grande repercussão no Estado.

 

Wellington Farias

PB Agora

Por Wellington Farias

Notícias relacionadas

Avante projeta espaços na majoritária e na Câmara Federal em 2022

Apesar de o foco continuar sendo o combate à pandemia do coronavírus, as movimentações políticas seguem avançadas nos bastidores. Um dos partidos que não está dormindo no ponto é o…

Mãe e irmã de Watteau Rodrigues morrem vítimas da covid em intervalo de 24h

Morreu ontem (03), a mãe de Watteau Ferreira Rodrigues, ex-vereador e ex-candidato a vereador nas eleições de 2020, Maria do Carmo Ferreira estava internada em tratamento contra a covid-19, a…