Por pbagora.com.br

A Secretária de Desenvolvimento e Articulação Municipal da Paraíba, Ana Cláudia Vital do Rêgo se solidarizou com os servidores municipais da Educação em Campina Grande que, por unanimidade, decidiram entrar em greve geral e não iniciar o ano letivo 2021. De acordo com o sindicato da categoria, mais de 500 servidores da educação participaram da assembleia e todos foram favoráveis à greve.

Os servidores reivindicam pontos que, segundo o Sintab, estão sendo negligenciados pela Prefeitura de Campina Grande, a exemplo do não pagamento do 14º salário da educação, o não cumprimento das progressões, o atraso na recarga do cartão passagem e a falta de Equipamentos de Proteção Individual. “São direitos dos trabalhadores que não estão sendo cumpridos”, disse Ana Cláudia.

Outro ponto de suma importância levantado pelos servidores para não iniciar o ano letivo é que não há a mínima condição estrutural, nas unidades escolares, para o retorno das atividades, por conta da pandemia.

“Isso nos faz lembrar o que o então candidato falava nos debates da campanha, de que tinha um plano muito bem montado e estruturado para iniciar as aulas na pandemia, o que, na verdade, era uma grande falácia, pois a Prefeitura não tem é nada preparado”, relembrou Ana Cláudia.

Assessoria de Imprensa

Notícias relacionadas

Roberto Paulino confirma intenção do MDB em se alinhar ao Governo João

Há uma inclinação do MDB da Paraíba para se aliar ao Cidadania do governador João Azevêdo. A informação é do presidente interino da legenda, o ex-governador Roberto Paulino (MDB), que…

CCJ da ALPB rejeita texto que torna igrejas como atividade essencial na Paraíba

Na manhã desta sexta-feira (05), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) rejeitou o projeto de Lei de autoria do deputado Jutay Meneses (Republicanos),…