Ontem (26), os deputados estaduais aprovavam um pedido de audiência pública para debater as denúncias de desvio de dinheiro nas obras do Parque da Lagoa, em João Pessoa. O requerimento foi de Aníbal Marcolino (PSD).

A proposta foi aprovada pela bancada de situação, mas teve o voto contrário do petista Anísio Maia, da bancada governista, mas decidiu não acompanhar o voto dos colegas. O deputado justificou que votou contrário a discussão por acreditar que o debate deve ser realizado na Câmara Municipal da Capital.

“Esse caso da Lagoa é municipal e não acredito que deve ser discutido na Casa. Votei contrário porque acho que estão tratando demais de coisas referentes ao município. Não vejo necessidade dessa discussão no Legislativo Estadual”, justificou o parlamentar

Já para o líder da bancada de oposição na Câmara Municipal de João Pessoa, Bruno Farias (PPS), a postura é correta da ALPB. Para ele qualquer parlamento não pode adotar a postura de Pilatos, de ‘lavar as mãos’ diante de um escândalo dessa magnitude e que mancha a história da Capital do Estado. “Você não pode fazer com que o parlamento tenha a mesma postura de Pilatos, e lavar as mãos diante de um escândalo que choca a toda sociedade”, disse.

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: Tião Gomes acusa falta de lisura à OS que administrará o Trauma e João deve escutá-lo para evitar uma nova ‘Calvário’

O governador João Azevêdo (sem partido) deve iniciar a semana com um provável problema no que diz respeito à lisura da Irmandade de Santa Casa de Misericórdia de Birigui, do…

Secretário diz que João não irá perder mais tempo rebatendo ataques: “Temos que gastar nossas energias com o trabalho”

O racha dentro do PSB não deve interferir na maneira como a gestão estadual está sendo administrada. Pelo menos é esse o tom adotado pelo secretário de Articulação Política do…