Por pbagora.com.br

O deputado estadual Guilherme Almeida (PSB) negou nesta sexta-feira (31) que tivesse acesso ao conteúdo do parecer do Ministério Público Federal sobre ação que acusa a direção do PSB de falsificar atas de reunião a fim de impedir que ele assuma vaga no governo do Estado e abra mandato para Nadja Palitot (PSB) na Assembleia Legislativa da Paraíba.

 
O deputado declarou que esteve ontem no gabinete do Procurador Geral Eleitoral, Werton Magalhães, e foi informado que o parecer ainda não foi encaminhado. “Até agora é tudo especulação. Estão querendo fazer com que pareça que estou tentando constranger o Ministério Público, mas é tudo mentira. Não tem parecer e não tive acesso a nada”, declarou.

O parecer do MPF fundamentará relatório do desembargador Nilo Ramalho, vice-presidente do TRE e relator do caso.

Guilherme Almeida disse que não tem pressa e espera tranquilamente o parecer no Ministério Público. Lembrando que o prazo para filiação partidária para quem vai concorrer às eleições do próximo ano só começa a partir de setembro, ele lembrou que ainda tem dois meses para decidir permanência no PSB.

A polêmica sobre Guilherme Almeida começou quando o governador Maranhão o convocou-o para assumir a Secretaria de Interiorização do Governo. A direção estadual do PSB, comandada pelo prefeito Ricardo Coutinho, foi contrária a indicação temendo a posse de Nadja Palitot na Assembleia.

O partido alegou que Guilherme Almeida assinou ata de reunião onde ficou decidido que nenhum parlamentar iria abrir mão do mandato na Assembleia. O deputado acusa o partido de falsificar a ata.

PB Agora

 

Notícias relacionadas

João Azevêdo avalia como positiva candidatura de Huck à presidência em 2022

O governador João Azevêdo comentou na tarde desta segunda-feira (19) durante entrevista à Rádio Arapuan FM, o aceno que o presidente do Cidadania, fez à candidatura do comunicador Luciano Huck…

Câmara Criminal mantém condenação de ex-prefeito de Nova Floresta

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba manteve a condenação do ex-prefeito de Nova Floresta, João Elias da Silveira Neto Azevedo. Na sentença, proferida pelo Juízo da 2ª…