Ao destacar que João Pessoa não pode voltar ao retrocesso e afirmar que o Partido Verde terá candidatura própria à prefeitura de João Pessoa neste ano, o prefeito da capital e presidente estadual do PV Luciano Cartaxo, basicamente descarta seu apoio a aliados, como o do deputado federal Ruy Carneiro (PSDB), o deputado estadual Eduardo Carneiro (PRTB) e Manoel Júnior (Solidariedade), atual vice-prefeito da Capital. Em resposta os aliados, disseram que a escolha tem que atendem não só o gosto do prefeito por alguém do PV, mas sim por critérios técnicos.

Segundo os aliados pré-candidatos que não integram o PV, a exemplo do próprio vice-prefeito Manoel Junior (Solidariedade), o deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) e o Eduardo Carneiro (PRTB), e os dois últimos já saíram em defesa de outros critérios para definição do candidato. Ruy Carneiro, por exemplo, sugere a realização de pesquisas para avaliar as condições de cada um como forma de melhor se chegar a um nome que realmente tenha respaldo para o embate. “A minha última conversa com o prefeito foi extremamente proveitosa e harmônica de análise de quadro”, disse o tucano.

Ele acrescentou que o que colocou para ele, para o chefe do Executivo, foi que o grupo de partidos aliados precisa dispor de critérios para escolha do candidato. “Essa foi minha sugestão. Critérios através de pesquisa”, enfatizou Ruy. Manoel Junior e Eduardo Carneiro não chegaram, na semana passada, em entrevista que não pediu reservas, o deputado Eduardo Carneiro não somente fez a defesa de ponto de vista parecido, como foi ainda bem mais incisivo sobre sua postulação.

“Eu sou candidato com ou sem o apoio do prefeito”, afirmou e repetiu Eduardo Carneiro, fazendo questão de explicar que não tem aresta nenhuma com o prefeito que se coloca como candidato porque acredita e tem o apoio da sua sigla para tal postulação.

Segundo Cartaxo, o PV deverá anunciar um nome forte e competitivo, para ganhar as eleições e dar sequência ao trabalho que vem sendo realizado desde 2013. “O mais importante é que seja dada continuidade ao trabalho que vem sendo realizado na cidade. São muitas obras que estão sendo executadas e iniciadas este ano. Precisamos manter isso e preparar a cidade para um milhão de habitantes. João Pessoa não pode correr o risco do retrocesso.”, declarou.

A partir dessa realidade surgem dentro da gestão nomes como os de Daniela Bandeira, Diego Tavares, Zeneddy Bezerra e até mesmo Adalberto Fulgêncio. “Também vamos discutir a chapa proporcional para vereador que é importante, mas o momento é de acertarmos o perfil do candidato a prefeito. É um processo que inicia agora, mas ouvindo todo mundo”, disse Luciano.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia atua na prevenção do coronavírus em 32 aldeias indígenas Paraíba

A Polícia Militar da Paraíba deu início a um trabalho voltado para alertar a população indígena que vive nas 32 aldeias do Litoral Norte do Estado, com o objetivo de…

Vereador João Corujinha se filia ao Progressistas

O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, João Corujinha, que havia deixado o comando do DC na  Paraíba, assinou neste sábado (4), sua ficha de filiação no Progressistas. Corujinha…