O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), afirmou, durante a abertura da 5ª Conferência Nacional das Cidades na noite desta quarta-feira (20/11), que atualmente as políticas públicas são planejadas para a população e os investimentos federais estão destinados para temas que foram resgatados depois de anos. “A nossa missão é cuidar dos cidadãos. Não é só uma questão de tijolo, brita, telha, asfalto. É uma questão de fazer cidadãos. É disso que uma cidade é feita. É disso que uma nação é feita: de gente”, disse Aguinaldo Ribeiro, relacionando aos avanços na área de habitação, mobilidade e habitação em todo país.

 

 

A conferência comemora os dez anos da criação do Ministério das Cidades e do Conselho das Cidades. Desde sua criação, o ministério defende a reforma urbana como um eixo estruturante de suas ações. “O grande mérito por trás da criação desse ministério está na nova forma de olhar a realidade urbana. Estamos avançando e foi por isso que escolhemos o tema Reforma Urbana Já. Precisamos mudar a cara das cidades brasileiras”, afirmou.

 

O tema Reforma Urbana foi escolhido no fim de 2012, por meio das conferências estaduais e municipais, e faz referência aos desafios que o país que o país enfrenta para melhorar a vida da população nas cidades brasileiras. “É fundamental darmos novos passos. Temos que avançar em uma politica articulada em todos os ramos do governo, tendo como foco o desenvolvimento urbano”, afirmou Aguinaldo Ribeiro. De acordo com o ministro, é um momento de comemorar os grandes avanços no tratamento da questão urbana, com a participação social. “O Ministério das Cidades nasceu de uma demanda da própria sociedade em busca de um espaço onde se pudesse discutir sobre as questões pertinentes as cidades brasileiras”.

 

Na ocasião, Aguinaldo Ribeiro assinou a portaria que institui um grupo de trabalho sobre Política Nacional de Desenvolvimento Urbano.

 

Durante sua apresentação, o ministro das Cidades apresentou um gráfico para representar a curva de evolução na produção habitacional do país durante os últimos anos. “É o que podemos chamar de curva da cidadania”, afirmou o ministro.

 

O gráfico aponta o que já foi produzido na área de habitação no país até 2013. O nível de produções habitacionais ganhou um aumento considerável após o ano de 2009, com a criação do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV).

 

Segundo o ministro, o programa é um dos ponto forte para o crescimento e melhoria das cidades brasileiras. O MCMV já contratou duas milhões de moradias no período do governo da presidenta da República, Dilma Rousseff, e tem como meta contratar mais 750 mil moradias até o final de 2014.

 

Na ocasião, para comemorar e parabenizar a presidenta pela execução do programa, o ministro Aguinaldo Ribeiro entregou um troféu que simboliza a marca de 2 milhões de moradias contratadas. O MCMV já entregou aproximadamente 1,4 milhões de moradias aos brasileiros e em 2014, a previsão de investimento é de R$ 240 bilhões para o atendimento de uma política habitacional sustentável e planejada para o país.

 

Ao final, o ministro das Cidades contou sua experiência ao entregar o conjunto habitacional Jardim Veneza, em João Pessoa. Ele fez uma visita a casa da beneficiária do MCMV, Dona Cláudia, uma telefonista que ganha um salário mínimo e conquistou o sonho da casa própria. Em conversa com a nova moradora, Aguinaldo Ribeiro perguntou sobre as mudanças que esta conquista tinha trago para sua vida. Segundo ele, Dona Cláudia emocionada respondeu que a maior mudança em sua vida foi que antes ela era chamada de Cláudia e agora pode ser chamada de Dona Cláudia. Para o ministro, mudar a realidade das cidades não é transformar a vida das pessoas do lado de fora, mas sim mudar as pessoas por dentro.

 

Representando os representantes do Concelho das Cidades, Bartilha Lima da Costa reafirmou a escolha do tema Reforma Urbana. “Não podemos permitir que a ainda exista exclusão nas nossas cidades e estados. Reforma Urbana Já”. A 5ª Conferência das Cidades vai até o próximo domingo (24/11) no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, Brasília (DF).

 

 

Assessoria de Comunicação Social

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Seleção empata contra Nigéria e mantém sequência de quatro jogos sem triunfo

A Seleção Brasileira empatou em 1 a 1 mais um amistoso, neste domingo (13), contra o time da Nigéria. O jogo aconteceu em Singapura, às 9h de Brasília. Com o…

Congresso avalia abertura do setor de saneamento à iniciativa privada

Na tentativa de reverter os baixos índices de acesso a água e esgoto tratados no país, o Congresso virou palco de uma disputa de projetos para mudar as regras para…