Um dia após a direção nacional do PSDB ter anunciado que José Serra aceitou participar de prévias para a escolha do tucano candidato a presidente da República, o governador de Minas, Aécio Neves, um dos postulantes à indicação, lançou ontem um convite público para que o governador de São Paulo viaje com ele pelo país para, juntos, fazerem campanha entre os tucanos.

 

“Eu pretendo, em razão dessa últimas notícias de hoje, até para mostrar que o nosso sentimento de unidade é muito forte, convidar o governador José Serra para andarmos juntos pelo país. Acho que isso seria uma sinalização muito clara de que o PSDB quer construir propostas e que estaremos unidos no momento da eleição, qualquer que seja o nosso candidato”, disse Aécio, em solenidade no Palácio da Liberdade.

 

Ao lançar o convite público, Aécio tenta fazer com que Serra se posicione mais em relação às prévias e evitar que o governador paulista trabalhe internamente contra a consulta. Aécio não está disposto a recuar e acha que as prévias poderiam ocorrer de outubro a dezembro deste ano. Após o Carnaval ele pretende encontrar Serra.

 

Aécio disse não haver vitoriosos nem derrotados no fato de o PSDB decidir realizar prévias. Disse que a tese das prévias não é dele, é do partido. E sobre Serra ter dito que é contra a “mega-antecipação” da campanha eleitoral, disse concordar com o colega de que há antecipação exagerada do processo eleitoral e que neste momento de crise econômica a atenção dos governantes tem que ser redobrada.

 

Por mais de uma vez, mas sem dar nomes, ele disse que muitos apostam da divisão no PSDB, mas que isso não ocorrerá. “A nossa unidade é o instrumento de maior vigor que nós temos. É legítimo que cada um tenha o seu projeto e eles possam encontrar algumas nuances de diferenças, mas todos nós temos a responsabilidade maior com o Brasil.”

 

Insistindo sempre na tese de que a prévia é agregadora e reforçando o convite a Serra, afirmou: “Vamos fazer uma mesma agenda, vamos falar para a militância do partido, vamos debater em altíssimo nível. Quem sabe não é dessa boa prática política que o Brasil esteja precisando hoje. Acho que isso é bom para o PSDB, é bom para aqueles que estão hoje colocados como pretensos candidatos, mas é muito bom para a política brasileira”.

 

Aécio vê ainda nas prévias uma “extraordinária oportunidade” para o PSDB voltar a mobilizar suas bases e falar à sociedade. Disse que, se perder, apoiará Serra, incondicionalmente. E espera comportamento igual do tucano paulista. “Se eu não vier a ser candidato, não preciso de espaço para apoiar o candidato do meu partido, e acho que a recíproca deve ser verdadeira.”

 

Folha Online

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

RC concede coletiva nesta 6ª, em Monteiro, para conclamar forças pela Transposição

O ex-governador e presidente da Fundação João Mangabeira, Ricardo Coutinho (PSB) concede entrevista coletiva nesta sexta-feira (23), às 15h, em Monteiro, sobre a mobilização do Ato SOS Transposição, que acontece…

‘Operação Famintos 2’: Confira a relação dos presos na segunda fase

O vereador campinense, Renan Maracajá (PSDC), tinha alta influência na organização criminosa suspeita de fraudar processo licitatório para o fornecimento de merenda escolar em Campina Grande. É o que aponta…