Por pbagora.com.br

A bancada de oposição na Câmara Municipal de João Pessoa deverá protocolar duas ações contra Lucélio Cartaxo (PV), pré-candidato ao Governo do Estado, o secretário de Saúde, Adalberto Fulgêncio, e o pré-candidato a deputado estadual, Zennedy Bezerra (PMN), após vazamento de áudio em que o gestor da pasta de Saúde coage funcionários do setor a votarem nos dois pré-candidatos, exigindo o atingimento de uma meta de, no mínimo, de 70% dos votos na capital.

 

Em entrevista à imprensa, o vereador Léo Bezerra, do PSB, líder da oposição na Câmara Municipal de João Pessoa, confirmou que se reunirá com a assessoria jurídica e a bancada para definir os procedimentos.

 

Segundo o advogado Tiago Fonseca, que explicou as medidas que poderão ser adotadas: “Devemos ingressar com ação por propaganda eleitoral extemporânea, num primeiro momento [que gera multas], e outra, a partir do registro das candidaturas, por abuso de poder político, por que são atos que têm influência direta no processo eleitoral”, disse.

 

 

Redação

Notícias relacionadas

Opinião: leal, Cícero garante apoio à reeleição de Azevêdo enquanto a oposição “vive” a dúvida

A lealdade é um dos pilares que sustentam o real valor do homem. Baseado em tal fato, o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP), confirmou seu apoio à reeleição…

Paraibano é citado entre os beneficiados no ‘orçamento paralelo’ de Bolsonaro

O deputado federal paraibano Wellington Roberto (PL) parece entre os parlamentares contemplados com o orçamento paralelo criado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para ganhar a “fidelidade” do Centrão. O…