Por pbagora.com.br

 O presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB), relembrou nesta quarta-feira (30), um fato do passado que criou rusgas entre ele e o ex-presidente da Casa, o deputado Ricardo Marcelo (PEN). No ocorrido, o pedido de licença médica solicitado por Galdino, por motivo de saúde foi negado por Ricardo Marcelo (PEN) e agora, ele poderia negar a solicitação do colega, mas resolveu não fazer isso e avisou que sua atitude será de "dar um tapa de luvas" no parlamentar.

 

Galdino destacou que estava precisando de uma licença médica e de um prazo mais logo para se tratar de problemas, inclusive atestado por duas juntas médicas, mas Ricardo Marcelo, na época negou o prazo maior e reduziu, pela metade, a licença do parlamentar.

 

"Para minha surpresa o presidente da Mesa não entendeu como necessária minha licença e não foi aceita em sua totalidade, mas a vida é assim, uma bola e hoje ela se inverte. Uma hora você está em cima e na outra embaixo. Agora é Ricardo Marcelo quem pede licença, mas eu sou uma doçura de pessoa e vou dar um tapa com luvas nele. Não vou dar o mesmo tratamento que ele deu a mim, vou dar o tratamento de irmão, de deputado, pessoa que o respeita", desabafou.

 

O deputado estadual e líder do governo na Casa de Epitácio Pessoa, Hervázio Bezerra (PSB) também entrou no discurso e destacou que a atitude de Ricardo Marcelo na época foi para prejudicá-lo e não apenas a Galdino.

 

Com certa mágoa da situação Hervázio lembrou que sofreu muito quando Ricardo Marcelo presidia a Assembleia e pediu para que Galdino desse um tapa com as suas luvas e não as dele, reconhecendo não ter a mesma atitude do colega de legenda.

"A Junta médica só faltou pedir DNA. Mas a atitude de Marcelo não era para prejudicar o deputado Adriano Galdino, era para me prejudicar. Vossa excelência não dê um tapa com as minhas luvas e sim com as suas que são gentis e generosas, nunca rancorosas. Isso não é mágoa, mas só eu e Deus sabemos o que passei nesta Casa na presidência dele", declarou Hervázio Bezerra.

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Opinião: a força do PP nas eleições de 2022 pode mudar o cenário político na PB

Em política, nada é desprezível. Gostando, ou não, o próprio homem é um recipiente político. A filosofia explica tal fato. Aristóteles formulou um pensamento próximo ao que escrevi. Claro! Meu…

Frente formada por PSB, PV, PCdoB, PT e PSOL não faz oposição a João Azevêdo

A frente formada pelos partidos PSB, PV, PCdoB, PT e PSOL, que se uniram contra o facismo e a favor da população para as eleições de 2022 não tem o…