Por pbagora.com.br

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) continuam a ocupar sedes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em sete estados – Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí, Rondônia, Pernambuco, Pará e Ceará. Líderes do movimento devem se reunir no fim da tarde desta quinta-feira na sede do Incra em Brasília para discutir a pauta de reivindicações.

As ocupações fazem parte do Abril Vermelho – ações organizadas pelo MST para lembrar o Massacre de Eldorado dos Carajás, em 1996, quando 19 trabalhadores rurais foram mortos em confronto com a tropa de choque da PM do Pará.

Até o momento, foram realizadas manifestações em 20 estados e também na capital federal. Foram ocupados 71 latifúndios, sendo 25 em Pernambuco, 15 na Bahia, 11 em São Paulo, cinco na Paraíba, cinco em Sergipe, dois em Alagoas, quatro no Ceará, um no Rio Grande do Sul, um em Santa Catarina, um em Minas

Na Bahia, integrantes do MST ocuparam na quarta-feira a Fazenda Barrinha, em Eunápolis, a 644 km de Salvador, que pertence à multinacional Veracel, empresa que cultiva eucaliptos para a produção de celulose.

Nesta quinta, uma marcha saiu de Feira de Santana e seguiu para Salvador com a participação de cerca de cinco mil manifestantes.
Integrantes do MST bloqueiam rodovia em Pernambuco

Também nesta quinta-feira, os sem-terra bloquearam a PE-60, que dá acesso ao complexo portuário industrial de Suape, no litoral sul de Pernambuco. O protesto gerou engarrafamento no município do Cabo de Santo Agostinho, uma das vias de acesso para a mata sul do estado.

A informação é de que a manifestação foi organizada pelo Sindicato dos Petroleiros e pela CUT, que fizeram protesto em defesa da redução de jornada de trabalho.

 

Agencia Brasil
 

Deixe seu Comentário