Por pbagora.com.br

“Grande injustiça a acusação de traição”. A declaração é deputado federal paraibano Efraim Filho, líder do DEM na Câmara Federal, em entrevista à CNN, na tarde desta segunda-feira (08), ao reagir as insinuações do ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), após a derrota na eleição para sucessão na Casa.

Efraim lembrou que chegou a alertar Maia sobre os caminhos que ele estava trilhando e os erros que estavam sendo cometidos, mas foi ignorado.

“Eu fui um dos que acompanhei até o último momento. Fiz alertas, ele mesmo reconheceu e me disse: você que me alertou e eu negligenciei porque achei que não seria assim. Essa tentativa de terceirizar a ruína do bloco e a derrota de Baleia Rossi, tentar dar ao DEM a conta da derrota, essa conta não é nossa”, desabafou o paraibano.

O parlamentar também falou que o DEM manteve a coerência e vai seguir como centro-direita.

“O DEM segue numa posição de independência, votar com as matérias, que temos identidade com a agenda, tem preservado essa independência e a liberdade de divergir. O que aconteceu realmente ficou claro. Maia, ele sim queria que uma frente ampla de centro e da esquerda, esse seria o caminho para 2022 e não conseguiu maioria no bloco. Ele errou no processo, não conseguiu formar essa maioria. Maia ficou isolado e veio com esse tom. O DEM tem posição clara, é de centro-direita”, declarou.

 

PB Agora