Por pbagora.com.br

É digno de registro histórico no anedotário do sindicalismo paraibano o papelão que os delegados da Polícia Civil encenaram desde que o governador Maranhão tomou posse. Logo eles que vinham de uma postura inflexível junto ao governo anterior, saíram de mais uma reunião com o secretário Gominho, depois de 70 dias de espera, com a frustração diante da alegação de pouca verba e necessidade de mais prazo. Entraram mudos, saíram calados.

Não se sabe, e chamo atenção para este ponto, se os próprios delegados, especialmente aqueles que não fazem parte da cúpula sindicalista, tem consciência de que a categoria já estaria recebendo o reajuste se tivesse acatado a contra-proposta do governo Cássio. É isso mesmo. Se tivessem aceitado a contra-proposta do governo anterior, os delegados já teriam recebido metade, ou 10%, dos 20% de reajuste reivindicado. Uma das parcelas de 5%, inclusive, deveria sair agora em junho.

Pra gente entender, acompanhemos o raciocínio. O ex-governador estabeleceu, em lei, o aumento de 20% da seguinte forma: 5% em abril e 5% em setembro de 2009, mais 5% em abril e 5% em setembro de 2010. Depois de um tempo, os delegados retornaram à greve quando viram o governo Cássio dar aumento para os procuradores do Estado.

O governo anterior voltou a sentar para negociar e garantiu dar os 20% este ano, divididos em 5% nos meses de abril, junho, setembro e dezembro deste ano. Indignados com o que chamaram de proposta “indecorosa”, os delegados mantiveram a greve e entraram no governo Maranhão III certos de que o “mestre-de-obras” seria mais sensível. Que nada. Já deixaram de receber junho e podem perder o aumento anteriormente setembro e dezembro já negociado com o governo anterior por causa dessa postura.

Não se trata, então, apenas de subserviência e submissão por alguma vantagem. Trata-se mesmo de burrice. Daquelas que produzem prejuízos.

E que devem servir de piada para as gerações futuras.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ruy sobre Trauminha: “Naquele prédio não há condição de reforma”

Na tarde desta sexta-feira (23), o candidato a prefeito de João Pessoa, Ruy Carneiro (PSDB) durante participação no programa Arapuan Verdade, da Rádio Arapuan FM, que uma reforma eficaz no…

Vice de Bolinha na disputa pela PMCG tem registro indeferido pela Justiça

Uma decisão do juiz eleitoral, Alexandre José Gonçalves Trineto, da 16ª Zona Eleitoral em Campina Grande indeferiu o registro de candidatura de Annelise Mota de Alencar Meneguesso (PSL), que concorre como…