O deputado federal Wilson Santiago preferiu manter a cautela antes de adotar qualquer posicionamento emr elação a denúncia trazida pelo site The Intercept no fim da tarde deste domingo (9). De acordo com o site, conversas vazadas entre o então juiz Sérgio Moro (hoje ministro da Justiça de Bolsonaro) e o procurador responsável pela Operação Lava Jato, Deltan Dalagnol, sugerem proximidade entre ambos com o intuito de obter provas/depoimentos que pudessem contribuir com a prisão do ex-presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva (PT).

A notícia, segundo o deputado federal Wilson Santiago, foi recebida com muita surpresa, principalmente, por envolver um ministro. No entanto, Wilson defende uma apuração mais detalhada antes que qualquer decisão seja adotada.

– Eu acho que como se trata de assunto que interessam a toda população brasileira, nós até nos surpreendemos com a participação de ministros e também digo até de juízes. Tem a obrigação de ter uma isenção total em qualquer processo. Mas vamos aguardar o apurado tudo isso para posteriormente termos um posicionamento concreto em relação a tudo isso que é envolvido nessas nessas conversas que foram vazadas e que são hoje de conhecimento público.

 

PB Agora


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Frei Anastácio solicita informações a Bolsonaro sobre a privatização de 17 empresas

O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) enviou requerimento, com pedido de informação ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, solicitando informações sobre o anúncio feito pelo Presidente da República, em…

CPI do Feminicídio vai convocar secretários de João para debater os casos na Paraíba

Em entrevista à imprensa paraibana, a deputada estadual Cida Ramos (PSB), que recentemente teve seu nome envolvida na crise interna do seu partido, como sendo uma das responsáveis pela desunião…