“Vou provar minha inocência e acabar com essa tentativa de golpe que estão querendo fazer aqui em Soledade não contra o prefeito, mas, contra uma administração que não se curvou a ganância de quem tem sede de poder. Eles planejam um impeachment, mas vão fortalecer ainda mais nossa gestão”, disse hoje (13), o prefeito Geraldo Moura. O chefe do executivo do município se refere a abertura de um processo administrativo autorizado durante sessão plenária, desta segunda-feira, pela Câmara Municipal. Por 5×3, os vereadores decidiram dar prosseguimento a uma ação de investigação.

A sessão de hoje avaliou o relatório contendo documentos, respostas e defesas que comprovam a inocência do prefeito de Soledade, Geraldo Moura (PP), na condução da gestão municipal. Esse documento havia sido aprovado, por unanimidade, na semana passada, pelos três membros da Comissão Processante da Câmara Municipal, formada pelos vereadores Júlio Cezar Garcia, Osório Policarpo Neto e Vânia Leal, somente esta última da Comissão, votou pela continuidade do processo investigatório.

“O que meus opositores, que não se conformam em ver uma Soledade tão próspera e independente, querem é a cassação de um mandato popular, através de um impeachment. Mas, quero dizer ao povo de Soledade que estou tranquilo, embora muito surpreso, em relação a tudo que está acontecendo. Tratam-se de denúncias vazias, caluniosas, algumas delas forjadas e desprovidas de qualquer substrato fático ou jurídico que irei derrubar com a verdade, uma a uma”, afirmou Geraldo Moura, lembrando que, ao contrário dos que estão por trás deste Golpe, onde inclui-se um ex-prefeito cassado e ficha suja por improbidades, todas as contas de sua gestão analisadas pelo Tribunal de Contas da Paraíba, foram integralmente aprovadas.

“Não há sequer um processo na Corte de Contas Estadual que ateste que Geraldo Moura e sua gestão desviou um único centavo da Prefeitura de Soledade. Fato comprovado em função de que todas as denúncias que chegam ao Tribunal são arquivadas por não haver nenhum indicativo de licitude”, atesta a assessoria jurídica do prefeito.

Para Geraldo, a decisão da Câmara vai fortalecer ainda mais sua gestão. “Não vou desanimar diante de uma decisão injusta. Pelo contrário, ao decidir abrir esse processo, a Câmara me deu a oportunidade de provar também naquela Casa, o que já venho comprovando no TCE, ou seja, minha ilibada conduta e correição na administração e investimentos dos recursos públicos de Soledade”, reiterou o prefeito.

 A perseguição que, segundo o prefeito, um ex-aliado coordena contra ele, é a  demonstração maior de sua gestão está incomodando a quem não quer ver uma Soledade próspera e desenvolvida. “Sei que estou no caminho certo. Não encaro o Poder Público como um balcão de negócios ou negociatas. Não sou prefeito para agradar meia dúzia de apadrinhados e loucos pelo poder, mas para defender o povo de Soledade, realizar ações e obras importantes e dotar o município de equipamentos que atendam os anseios e necessidades da população, especialmente, os mais humildes”, disse Geraldo, complementando que seu único foco é o bem do povo de Soledade. 

 

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Para Romero, Julian foi induzido ao erro ao fazer críticas à gestão de CG

O prefeito Romero Rodrigues, que até a tarde desta quarta-feira, 21, cumpria agenda em Brasília (DF), disse ter recebido com surpresa a postagem feita pelo deputado federal Julian Lemos (PSL)…

PL de Wilson Santiago determina criação de Instituto Federal no Sertão

O deputado federal Wilson Santiago (PTB) apresentou Projeto de Lei 3057/19, na Câmara dos Deputados, determinando a criação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão da Paraíba…