Uma medida anunciada pelo presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino (PSB), vem de encontro ao decreto do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que amplia o porte de armas para várias categorias, entre eles parlamentares.

É que Galdino anunciou na manhã desta terça-feira (14), que será instalado um detector de metais para controlar a entrada do público pela porta principal da Casa, além da proibição dos parlamentares estarem armados dentro do plenário da Casa.

O deputado estadual Wallber Virgolino (Patriotas), que é delegado de carreira, rebateu a proibição e alegou que seu porte é assegurado por uma lei federal e que não será o regimento interno que irá cobri-lo.

"Sou delegado de polícia meu porte de arma é uma lei federal, e não vai ser o regimento interno que vai cobrir ou vai apagar essa autorização que eu tenho. Tenho vários inimigos, conquistei esses inimigos lutando pela sociedade e não vou abrir mão desse meu direito" disse.

Adriano por sua vez ressaltou que não há motivos para que parlamentares usem algum tipo de armamento nas dependências da Casa e ressaltou que casos como o de Virgolino são exceções.

"A gente sabe que tem deputados com essa necessidade, porque possuem inimigos, mas foi uma questão combinada com todos”, declarou.

PB Agora

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Para Romero, Julian foi induzido ao erro ao fazer críticas à gestão de CG

O prefeito Romero Rodrigues, que até a tarde desta quarta-feira, 21, cumpria agenda em Brasília (DF), disse ter recebido com surpresa a postagem feita pelo deputado federal Julian Lemos (PSL)…

PL de Wilson Santiago determina criação de Instituto Federal no Sertão

O deputado federal Wilson Santiago (PTB) apresentou Projeto de Lei 3057/19, na Câmara dos Deputados, determinando a criação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão da Paraíba…