De olho em 2014: favorito para substituir Cícero Lucena flerta com empresários e pode ter eleito suplentes para o Senado

Favorito, segundo as últimas pesquisas, para ocupar a vaga do senador Cícero Lucena (PSDB) no Congresso Nacional na disputa eleitoral de 2014, o vice governador Rômulo Gouveia (PSD), já estaria traçando estratégias para montagem da chapa e a consequente escolha dos seus dois suplentes para o posto.

O ‘novidade’ foi contada pela jornalista Aline Lins, na coluna em foco, do Jornal da Paraíba nesta terça-feira (22). Segundo a nota, intitulada de ‘CARDÁPIO’, nesse final de semana o vice governador passou o final de semana almoçando com dois empresários, ambos filiados também ao PSD, para conversar sobre a parceria na disputa do ano que vem.

Diz a nota.


CARDÁPIO


No último final de semana o vice governador da Paraíba Rômulo Gouveia almoçou com o empresário Arione, paraibano de Catolé do Rocha e dono de uma rede de óticas que atua também na Paraíba e com o presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba, FIEP, Buega Gadelha, ambos recém filiados ao PSD. O comentário em Campina Grance é que no “cardápio” o assunto tratado era de que um deles venha a ser o primeiro suplente e o outro o segundo suplente de Rômulo que pretende concorrer ao Senado em 2014.

A informação coloca Rômulo como um seguidor dos passos dos atuais senadores, que adotaram a mesma estratégia e lograram êxito no pleito de 2010. Cássio colocou o empresário Deca do Atacadão como seu primeiro suplente, já o senador Vital do Rêgo colocou o também empresário Raimundo Lira como seu suplente. O único que não adotou essa estratégia foi Cícero Lucena, que emplacou o deputado Carlos Dunga (PTB) no cargo de suplente no Senado Federal.

Presidente estadual do PSD, Rômulo reafirmou que é pretenso candidato à vaga do Senado, que será deixada por Cícero Lucena (PSDB). Ele disse ainda que vem trabalhando a pré-candidatura e, caso seja eleito em 2014, trabalhará apenas em prol da Paraíba.

– Se for senador, irei representar a Paraíba, independente de quem esteja no comando do Executivo estadual. A Constituição é clara e diz que o papel do senador é representar o Estado, e muitas vezes, alguns senadores ficam contra, em função da questão local. A população não pode e nem deve ser penalizada em função disto – afirmou o vice-governador.

 

Márcia Dias/ Henrique Lima


PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“A cultura política sempre conviveu com a corrupção”, diz especialista

Ao analisar os recentes escândalos de corrupção envolvendo diversos políticos paraibanos, o cientista político e professor doutor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Lúcio Flávio, disse que essas revelações pela…

Idosa morre após ser baleada por acidente no Sertão da Paraíba

No início da manhã desta segunda-feira (20), uma idosa de 67 anos morreu após ser atingida por um tiro acidental com a arma do companheiro, no Sertão da Paraíba. Segundo…