A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Usando tornozeleira eletrônica, padre Egídio de Carvalho viola medida cautelar, aponta Seap

A 4ª Vara Criminal de João Pessoa foi informada pelo Centro de Monitoramento de Tornozeleira Eletrônica da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado que o padre Egídio de Carvalho teria violado as medidas cautelares impostas pela Justiça.

De acordo com a denúncia apresentada, o religioso, que está em liberdade, porém, cumprindo medida cautelar com o uso de tornozeleira eletrônica desde abril, teria deixado sua residência, o que é proibido pela Justiça.

Conforme informações divulgadas pelo Blog Wallison Bezerra, Padre Egídio, no dia 21 de junho, teria saído de seu apartamento, no bairro de Cabo Branco, e, supostamente, caminhou pela orla da Capital. Antes, o padre só havia deixado sua residência para ir a consultas médicas e as justificou apresentando atestados.

“Informamos a Vossa Excelência que realizamos busca por violações no período de 18/04/2024 à 27/06/2024 referente ao (a) monitorado (a) EGIDIO DE CARVALHO NETO, filho (a) de Nair Araújo de Carvalho e Joaquim Nabuco de Carvalho e o (a) mesmo (a) incorreu em descumprimento das cautelares, saindo da sua zona de inclusão no dia 21/06/2024 sem apresentar justificativa”, diz o ofício encaminhado pela Seap à 4ª Vara Criminal de João Pessoa.

Com base nas informações recebidas do Estado, o magistrado José Guedes Cavalcanti Neto aguarda agora a manifestação do MPPB.

 

PB Agora
com informações do Blog Wallison Bezerra

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe