Em nota emitida ainda na tarde de ontem, a  plataforma do aplicativo Uber revelou que o motorista de aplicativo morto durante um tiroteio no bairro Pedregal, no final da manhã dessa quinta-feira (18), em Campina Grande, não é cadastrado na empresa, não tendo nenhuma relação com o serviço, como divulgado na imprensa. 

Na manhã desta quinta-feira (18), um motorista de Uber, de 25 anos de idade, identificado como Alan Nogueira da Silva foi morto a tiros dentro de seu próprio veículo no bairro do Pedregal, em Campina Grande.

Segundo informações policiais o alvo seria o passageiro, Samuel Alves da Silva, de 30 anos, que foi ferido e socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma da cidade.

Ao perceber a ação criminosa o motorista teria tentado fugir, iniciando uma perseguição. Ferido, Alan só parou após bater em uma árvore e acabou morrendo.

Uma menina de apenas sete anos também foi ferida na mão por uma bala perdida.

Alan Nogueira da Silva, de 25 anos, que dirigia o carro, foi morto a tiros dentro de seu próprio veículo. Ainda não há informações se ele trabalhava apenas por conta própria ou se estava vinculado também a outro aplicativo. A hipótese principal é de que se trata de um motorista alternativo.

Redação

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

No Brejo: padrasto é suspeito de lançar criança em cerca de arame farpado, diz polícia

Foi presa nesta quarta-feira (11) a mãe de uma criança que, de acordo com a polícia, não teria denunciado os maus-tratos sofridos pelo menor, na cidade de Alagoa Grande, no…

Homem é preso suspeito de assalto em agência bancária da UFCG

Um homem foi preso na manhã desta sexta-feira (13), no bairro do Ligeiro, em Queimadas suspeito de participar de um assalto a banco dentro da Universidade Federal de Campina Grande…