O Laudo da morte do empresário Helton Pessoa, concluído pelo Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC), relativo ao assassinato ocorrido no último dia 10, em residência na Fazenda Zumbi, em Sapé, dá conta de que a causa da morte do empresário foi por anemia provocada pela perda de sangue resultante dos disparos de arma de fogo que recebeu.

O IPC também aferiu que a empresária Taciana Ribeiro Coutinho, esposa da vítima e acusada pelo crime, apresentava hematomas leves.

Ainda segundo o laudo Helton Pessoa sofreu tiros nos membros inferiores e também na região da cabeça, porém, esse último disparo não foi fatal para provocar a sua morte. Os disparos ocorreram de longa distância.

“As lesões de cabeça eram restritas ao crânio, não sendo percebidas alterações em encéfalo. Uma lesão craniana pode, embora não obrigatoriamente, levar a uma perda temporária da consciência, cujo tempo de duração é variável. Porém, a ausência de comprometimento encefálico, no caso em tela, permite à perita concluir que a lesão da cabeça não foi fatal”, diz trecho do laudo.

A esposa de Helton, Taciana Ribeiro relatou “que foi agredida fisicamente pelo marido, que lhe deu socos, apertões e empurrão contra a parede e no Laudo Traumatólogico da empresária consta que ela apresentava hematomas leves, do tipo “equimoses lineares”, ou seja, lesões subcutâneas do tipo vermelho ou arroxeada no corpo.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Operação Malhas da Lei prende acusado de assassinato e estupro, na PB

A Polícia Militar cumpriu, nas primeiras horas desta quarta-feira (27), um mandado de prisão contra um acusado procurado pelos crimes de homicídio e estupro, na cidade de Remígio, no Agreste…

Suspeito de matar namorada grávida é preso no Agreste

A Polícia Civil da Paraíba, por meio do Grupo Tático Especial/Núcleo de Homicídios da 12ª Delegacia Seccional de Esperança, prendeu, em menos de 24 horas após o crime, um jovem…