A Paraíba o tempo todo  |

TJ mantém pena a acusado de abusar de filha

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba manteve sentença do Juízo de 1º Grau da comarca de Pocinhos que condenou Braz dos Santos a 14 anos e oito meses de reclusão, com base nos artigos 213 (estupro), 214 (atentado violento ao pudor) e 224 (presunção de violência) do Código Penal, por ter abusado sexualmente sua própria filha, portadora de alienação mental. Desta decisão cabe recurso.

De acordo com o relatório, durante os primeiros dias do mês de março de 2005, Braz dos Santos forçou sua filha, à época com 25 anos, a praticar consigo conjunção carnal e sexo oral e anal.

Após exames médicos na jovem, o Ministério Público apresentou denúncia contra o agricultor, que, por sentença da juíza Adriana Maranhão Silva, da comarca de Pocinhos, foi condenado a pena de 14 anos e oito meses de reclusão, a ser cumprida em regime inicialmente fechado.

O acusado recorreu à Câmara Criminal do TJPB contra a decisão. O advogado do réu alegou, na sua defesa, que não havia provas contundentes para a condenação. Na sessão desta terça-feira (12), o colegiado decidiu, por unanimidade, manter a sentença da juíza. O relator, desembargador Leôncio Teixeira Câmara, disse que as provas eram contundentes.

“Não há razões para desacreditar nas provas colhidas. Nego provimento ao recurso, em harmonia com o parecer do Ministério Público”, ressaltou o desembargador.

Coordenadoria de Comunicação Social

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe