Um caso que chamou a atenção no último sábado e ainda repercute é o da morte do jovem Eduardo Feliciano Justino da Silva, de 27 anos, morto na frente um estádio de futebol no município de Ceará-Mirim, Rio Grande do Norte, um dos seus amigos (Yuri Targino) deu detalhes do que presenciou na noite deste sábado (11).

Em entrevista à uma emissora de TV, Yuri Targino contou: “A gente estava na frente do estádio quando a confusão começou porque os policiais (do Rio Grande do Norte) queriam abordar crianças, jovens, mulheres e a gente recusou. Eles não respeitaram isso, jogaram spray de pimenta e bomba. Meu amigo foi espancado, atingido no peito e parou de respirar. Tentei ajudar de toda a forma que eu pude, sofri um tiro na perna por ele mas nada adiantou”, disse.

Yuri negou a versão de que eles teriam tentado pular o muro do estádio. “Eu não presenciei isso. Inclusive, os amigos que estavam comigo só foram espancados porque recusaram ser abordados. Eles (os policiais) agrediram todo mundo, independentemente de ter acontecido isso ou não”, declarou.

O amigo de Eduardo disse ainda que houve demora no socorro para o amigo. “A gente chamou a guarnição para socorrer mas eles fizeram pouco caso. Uma ambulância que tinha dentro do estádio saiu apenas 40 minutos depois para prestar assistência e saiu apenas com o motorista. Quando Eduardo chegou no hospital, já estava morto”, relembrou.

O velório de Eduardo aconteceu na noite deste domingo (11), no Centro Comunitário do bairro do Geisel, em João Pessoa. O sepultamento está previsto para ocorrer nesta segunda-feira (12), no Cemitério da Penha, às 15h, conforme a mãe da vítima.

De acordo com familiares, ele deu entrada no Hospital Municipal Doutor Percílio Alves e o laudo apontou que a vítima tinha ferimentos no rosto e no tórax, além do uso de drogas ilícitas e intoxicação pelo álcool.

Eduardo tinha ido à cidade em uma caravana para o jogo do Belo contra o Globo, válido pela 16ª rodada Campeonato Brasileiro da Série C. A partida terminou com a vitória da equipe paraibana por 3 a 0.

Em nota, o Botafogo lamentou o ocorrido. Veja:

O Botafogo Futebol Clube vem a público lamentar profundamente a morte do torcedor Eduardo Feliciano Justino da Silva, 27 anos, em Ceará-Mirim, Rio Grande do Norte.

O clube foi informado que o torcedor foi acompanhar o Belo no estado vizinho e morreu em um hospital de Ceará-Mirim após ser socorrido pelo Samu até a unidade.

O Botafogo se solidariza com amigos e familiares à medida em que cobra esclarecimentos das autoridades sobre a morte do torcedor.

Veja mais detalhes:

Torcedor do Botafogo-PB é espancado até a morte no RN

 

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia apreende mais de 100 papelotes com drogas em CG

Mais de 100 papelotes e cinco pacotes com substância semelhante à maconha foram apreendidos pela Polícia Militar em uma ação da 2º Companhia Especializada em Policiamento com Motocicletas, na cidade…

Residência é atingida por incêndio, na Grande João Pessoa

Mais um caso de incêndio foi registrado na grande João Pessoa. Depois do ocorrido na semana passada, que culminou com a morte de uma criança, dessa vez as chamas atingiram…