A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Policial militar é acusado de atirar em doente mental no Rangel

 

Moradores da comunidade Monte Cassino, antiga Paulo Afonso, no bairro Rangel, em João Pessoa
acusaram policiais militares do Choque de terem, na manha deste domingo
(25), atirado contra o doente mental João Gomes da Silva.

 

Segundo informações da dona de casa Josefa Gomes da Silva, de 78 anos, mãe da
vitima, a policia chegou à comunidade para fazer uma incursão à procura de
traficantes e homicidas, quando começou abordar todos que passavam na rua.

 

Ao deter um elemento, houve um tumulto dos moradores, foi quando o doente
mental reclamou da ação dos policias. Nesse momento, segundo a mãe da vítima,
um dos militares disparou contra seu filho que foi atingido no peito.

 

A policia ainda foi acusada de omissão, já que após atingir o doente mental,
se recusou a prestar socorro a vitima, que ficou se esvaindo em sangue.

 

Ele foi socorrido por uma unidade do Samu para o Hospital de Emergência e
Trauma. Não há informações sobre o estado de saúde de João Gomes.

 

Moradores revoltados, disseram que essa não é a primeira vez que a policia
abusa da autoridade e faz disparos contra pessoas daquele bairro. Um morador
que preferiu não se identificar mostrou duas cápsulas de calibre 12,
disparado contra moradores na ultima incursão feita na comunidade.

 

Com informações de Aguinaldo Mota

PB Agora

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe