Por pbagora.com.br

A Paraíba registra cerca de 20 crimes por mês praticados pela internet, como aponta uma estimativa da Delegacia de Defraudações e, segundo o Departamento Nacional de Polícia Federal, nos próximos dez anos, 90% dos crimes serão cometidos através do mundo virtual.

Estas violações envolvem práticas como roubos, fraudes, falsificações, difamações, injúrias, entre outros.

Na última segunda-feira, uma das dez prisões efetuadas pelo crime de pedofilia na rede, durante a Operação Turko, da Polícia Federal em 20 Estados, foi realizada na Paraíba, próximo à Campina Grande, inclusive, com a apreensão de material pornográfico. A segunda etapa da operação prevê a investigação do conteúdo encontrado nas mídias eletrônicas e é provável que novas prisões sejam efetuadas.

Tendo como base o crescimento dos crimes praticados através da rede mundial de computadores, a Associação Internacional de Luta contra a Cibercriminalidade em parceria com o Centro de CiênciasJurídicas da Universidade Federal da Paraíba, Polícia Militar, Ministério Público, entre outras instituições, estão realizando desde ontem o I Seminário Cibercrime e Cooperação Penal Internacional, que será encerrado hoje, no Espaço Cultural do Unipê, em João Pessoa.

De acordo com o tenente coronel, Arnaldo Sobrinho, do Estado Maior Estratégico da Polícia Militar, o objetivo é provocar um grande debate sobre a temática e, no final, enumerar algumas recomendações de atuação no combate aos crimes virtuais. Na Paraíba, as investigações deste tipo de crime são realizadas pela Polícia Civil e Polícia Federal. A Polícia Militar, como esclareceu Sobrinho, combate de forma prática, em flagrante.

A discussão sobre o combate aos crimes virtuais conta com a participação de representantes de países como Estados Unidos, Austrália, Índia e África do Sul. As palestras, direcionadas a acadêmicos de Direito, têm tradução simultânea, e abordam temas como crime organizado e globalização, pedofilia e pornografia na internet, combate ao cibercrime no Brasil, propriedade intelectual na internet, cibercrime e segurança da informação. Entre os participantes estão ainda profissionais da área jurídica, computação e relações internacionais.

A estudande de Direito, Joselita Lopes Diniz Neta, 29 anos, disse que o seminário é uma oportunidade única para os estudantes desta área. Ela afirmou que a Paraíba é muito carente neste tipo de evento.

Cuidados na rede

A internet pode ser prejudicial se usada sem limites ou quando substitui outras atividades de lazer, como a prática de esportes
Como todo espaço público, a internet é usada por pessoas mal intencionadas

A internet não é terra sem lei, como muita gente imagina. Apesar da sensação de anonimato, quem praticar crimes por meio dela pode ser identificado ou punido
Nem todas as pessoas que estão conectadas estão bem intencionadas. Por isso, não confie nas informações que são passadas pela rede

Mantendo a segurança
Você costuma divulgar fotos suas em murais no ônibus, no metrô ou na praia? Então, por que divulgá-las na internet? Pense bem antes de passar fotos suas na internet, pois, uma vez divulgadas, será muito difícil controlar o uso

Se puder, evite conversar com pessoas que você não conhece. Muita gente mal intencionada mente em salas de bate-papo

Procure serviços de provedores que oferecem segurança, que sejam éticos e tenham responsabilidades
 

 

 O Norte

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mais de 16 kg de drogas são apreendidos em ação de combate ao tráfico em JP

Em mais uma ação de combate ao tráfico de drogas, a Polícia Militar apreendeu 15 kg de maconha e quase 1,5 kg de cocaína que estavam em uma casa utilizada…

PRF na Paraíba apreende mais de R$ 128 mil em fundo falso de veículo

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Paraíba apreendeu, na madrugada desta quinta-feira (22), mais de R$ 128 mil escondidos em um fundo falso no interior de um veículo. A ação…