Policiais civis e militares da 2ª Região Integrada de Segurança Pública (Reisp), que abrange a cidade de Campina Grande e municípios circunvizinhos, contabilizaram ações de destaque nos últimos oito dias para enfrentamento à violência na área, com seis pessoas presas, além de um assalto a banco frustrado e a recuperação de uma carga de cigarros roubada.

 

Na tarde desta quarta-feira (2), um idoso de 78 anos foi preso na cidade de Massaranduba, sob a acusação de estuprar duas filhas e duas netas, de 12 e 13 anos de idade. A prisão foi realizada por policiais da Delegacia da Infância e Juventude (DIJ) e da Delegacia de Repressão a Crimes contra a Infância e à Juventude (DRCIJ).

No mesmo dia, a Polícia Militar da Paraíba frustrou, durante a madrugada, uma explosão ao Banco do Brasil da cidade de Serraria, no Brejo do Estado. Por volta de 1h30, uma guarnição do destacamento local realizava rondas quando flagrou os criminosos preparando a dinamite para explodir os caixas. Eles visualizaram a polícia e empreenderam fuga em um Fiesta prata em direção à zona rural, abandonando seis bananas de dinamite, uma munição de fuzil 762 e duas munições de espingarda 12 (armas de grosso calibre) no interior da agência.

 

Conforme o tenente Andrey Jonas, que participou da ação, a guarnição foi vista pelo grupo quando estava em uma praça no Centro da cidade, a cerca de 200 metros da agência. “O grupo já tinha quebrado o vidro da agência com um pé de cabra e estava tentando instalar as dinamites, quando avistou a polícia e fugiu”, detalhou o oficial, afirmando que de imediato foram iniciadas as diligências, a fim de localizar o grupo.

 

Em menos de 24 horas, esta foi a segunda tentativa de assalto a banco frustrada pela PM. Na terça-feira (1º), criminosos tentaram assaltar – sem sucesso – a agência da cidade de Assunção. Em Campina Grande, policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), apreenderam mais de 300 maços de cigarro roubados da empresa Souza Cruz. O assalto aconteceu no bairro do Jardim Dinamérica. A carga foi encontrada em uma casa localizada no bairro Bodocongó III.

 

De acordo com o delegado Danilo Orengo, o material é avaliado em mais de R$ 17 mil. “Como nós tínhamos certeza de que a carga estava dentro da casa, nós entramos no imóvel e nos deparamos com o material, que foi apreendido. Sabemos que um casal mora no local, e eles devem responder, no mínimo, por receptação dolosa”, disse o delegado.

 

Um apenado do regime semiaberto é suspeito de participar do crime. A polícia tem informações de que outras três pessoas também estão envolvidas no assalto e conta com o auxílio da população para localizar os demais criminosos, por meio do telefone 197 – Disque Denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds).

 

A DRF, com apoio da diretoria da Penitenciária Padrão de Campina Grande, ainda cumpriu mandado de prisão contra Gilvan Silva França, na Casa Albergue do Monte Santo. Ele é acusado de estupro de vulnerável.

 

Na sexta-feira (27), as polícias Civil e Militar de Campina Grande, de forma integrada, apresentaram três homens presos em menos de 24 horas por roubo e crime de receptação. Valtemir da Silva Bezerra, o “Pinguim”, 29 anos, foi capturado por policiais militares na tarde do dia anterior, após assaltar uma loja de cosméticos no Centro de Campina Grande. Com ele foram encontrados quase R$ 6 mil e um revólver. “A PM fez essa importante prisão no dia de ontem, e a Polícia Civil, com seu trabalho investigativo, conseguiu ampliar a identificação de outros crimes praticados por alguns indivíduos”, disse o delegado seccional Iasley Almeida.

 

O subcomandante do 2º Batalhão de Polícia Militar, major Sinval, informou que a prisão é fruto do planejamento montado para o policiamento no Centro da cidade. “Tivemos nessa ocorrência policiais da Rotam, da Rádio Patrulha e do próprio policiamento ostensivo a pé, circulando pelas vias centrais. Isso nos possibilitou uma ação rápida e eficaz, com esse acusado preso em flagrante”, disse.

 

Na cidade de Esperança, a quinta-feira (26) foi marcada pela elucidação do homicídio de Marcos Antônio Vieira, ocorrido no dia 6 de janeiro no município. De acordo com o delegado Malon Albuquerque, o acusado de cometer o homicídio é Roberto Monteiro de Melo, que foi encaminhado à cadeia pública de Esperança, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

 

O superintendente de Polícia Civil da região de Campina Grande, delegado Marcos Paulo Vilela, disse que cada homicídio elucidado significa um passo à frente contra a sensação de impunidade. “Muitas vezes, nós conseguimos prender os acusados em flagrante, mas muitas vezes a elucidação dos casos pode demorar meses ou anos. Mas uma coisa é certa: a Polícia Civil não esquece o crime. Por mais complicado que um delito possa parecer, a qualquer momento a Polícia Civil poderá montar o quebra-cabeça e fechar o cerco”, afirmou Marcos Paulo.



Secom

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Padrasto é preso suspeito de estuprar enteadas na Paraíba

A Polícia Militar prendeu um homem na noite desta quarta-feira (12), suspeito de estuprar as duas enteadas, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. A prisão ocorreu após denúncia feita…

Polícia desarticula esquema semi-industrial de produção de drogas em JP

Após quatro meses de investigação, a Polícia Civil da Paraíba conseguiu desarticular, na madrugada desta quarta-feira (13), um esquema de fabricação de maconha tipo “skank”, que operava em três bairros…