Por pbagora.com.br

A Polícia Civil desarticulou três laboratórios ‘inteligentes’ de maconha, em João Pessoa. Os três laboratórios cultivam o skunk, que é um tipo de maconha mais potente. Ele estavam instalados nos bairros do Valentina de Figueiredo e Cabo Branco. A ação policial aconteceu na madrugada desta quarta-feira (13). Nos locais, foram apreendidos cerca de 200 pés de maconha. O material produzido era comercializado em estados do Norte e Nordeste.

De acordo com a polícia, a descoberta dos locais foi possível após meses de investigação e através do disque-denúncia, por onde foi passado mais informações sobre a produção. Dois homens foram presos suspeitos de envolvimento na produção de entorpecentes.

Segundo o delegado Bruno Victor, um dos laboratórios tinha aproximadamente 200 metros quadrados com climatização, iluminação e irrigação inteligentes, responsáveis por fazer a planta crescer mais rápido que o normal, e assim gerar mais lucro em pouco tempo.

Ainda conforme o delegado, os suspeitos investiram cerca de R$ 300 mil nos laboratórios e vinham tentando produzir, em média, 15 quilos de skunk por mês. Cada quilo da droga era vendido por cerca de R$ 30 mil. Os criminosos eram considerados, pelos consumidores, como os ‘reis do skunk’.

PB Agora

Notícias relacionadas

Casa de casal que morreu em Cajazeiras vítima de Covid-19 é arrombada

Após o casal Carlinhos do paredão e Lívia Gonçalves morrerem vítimas da covid-19, em Cajazeiras, a família dos dois acionou a polícia denunciou que a casa do casal foi arrombada…

Polícia prende homens suspeitos de tentativa de homicídio contra vice-prefeito de Monteiro

A polícia prendeu dois irmãos suspeitos de tentativa de homicídio contra Celecieno Alves Bispo, vice-prefeito da cidade de Monteiro, na Paraíba. Os dois homens foram presos na cidade de Sertânia,…