A Polícia Civil desarticulou três laboratórios ‘inteligentes’ de maconha, em João Pessoa. Os três laboratórios cultivam o skunk, que é um tipo de maconha mais potente. Ele estavam instalados nos bairros do Valentina de Figueiredo e Cabo Branco. A ação policial aconteceu na madrugada desta quarta-feira (13). Nos locais, foram apreendidos cerca de 200 pés de maconha. O material produzido era comercializado em estados do Norte e Nordeste.

De acordo com a polícia, a descoberta dos locais foi possível após meses de investigação e através do disque-denúncia, por onde foi passado mais informações sobre a produção. Dois homens foram presos suspeitos de envolvimento na produção de entorpecentes.

Segundo o delegado Bruno Victor, um dos laboratórios tinha aproximadamente 200 metros quadrados com climatização, iluminação e irrigação inteligentes, responsáveis por fazer a planta crescer mais rápido que o normal, e assim gerar mais lucro em pouco tempo.

Ainda conforme o delegado, os suspeitos investiram cerca de R$ 300 mil nos laboratórios e vinham tentando produzir, em média, 15 quilos de skunk por mês. Cada quilo da droga era vendido por cerca de R$ 30 mil. Os criminosos eram considerados, pelos consumidores, como os ‘reis do skunk’.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cai número de assassinato no Carnaval em relação ao ano passado

Este ano, as forças de Segurança da Paraíba alcançaram quatro anos de redução consecutiva de assassinatos no período carnavalesco. Em 2020, a queda em relação ao ano anterior foi de…

Processo suspenso: seleção para o Trauminha previa salários abaixo do mínimo

Em cumprimento à decisão da Justiça Federal da Paraíba, a PMJP suspendeu o Processo Seletivo Simplificado para provimento de vagas para o Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio Burity, o…