Por pbagora.com.br

Após se reunir com delegados, o Secretário de Segurança do Estado da Paraíba Gustavo Gominho recebeu os representantes dos agentes de Polícia Civil e utilizou o mesmo discurso de “crise financeira” para não atender as reivindicações dos agentes, representados, na ocasião, pela diretoria da ASPOL/PB.

De acordo com o presidente da Associação, Alberto Soares, Gominho informou que poderá dar uma resposta para categoria apenas em setembro, data em que a economia do Estado, possivelmente estará normalizada.

Como nada ficou decidido, no próximo dia 01 de junho a Associação realizará uma Assembléia Geral junto à categoria para deliberar sobre o movimento paredista. Sem contraproposta, a Aspol também não descarta a possibilidade de greve.

Assim como prometido aos delegados, Gominho garantiu a presença na assembléia dos agentes e servidores da polícia civil, a ser realizada às 20h, no auditório OAB em João Pessoa.

Os servidores da Polícia Civil reivindicam, entre outras coisas, que o salário da categoria volte ao patamar percentual em relação ao salário dos delegados, instituído no governo Maranhão II.
 

 Márcia Dias

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Operação Calvário: Polícia Federal cumpre mandado de prisão contra investigado

Em nota encaminhada à imprensa na noite de ontem (28), a assessoria de comunicação da Polícia Federal (PF) na Paraíba confirmou o cumprimento de um mandado de prisão expedido pelo…

Mulher com sintomas de embriaguez atropela criança e é detida, no Bessa

Uma mulher, suspeita de atropelar um menino de 7 anos na noite dessa quarta-feira (28), no bairro do Bessa, foi detida e levada para a Penitenciária Júlia Maranhão. De acordo…