O Coordenador de Comunicação da Prefeitura Municipal de Campina Grande, Marcos Alfredo, negou, na tarde desta quarta-feira (24), a informação de que os secretários de Administração, Paulo Roberto Diniz e de Educação, Iolanda Barbosa, que integram o primeiro escalão da gestão municipal, tivessem sido presos nos desdobramentos da Operação Famintos, desencadeada pela Polícia Federal, nesta manhã.

Segundo Marcos, houve apenas o afastamento de ambos do cargo, conforme pedido do Ministério Público Federal.

Há pouco informações davam conta que os auxiliares da gestão Romero estariam entre os alvos de mandados de prisão, fato que, até agora, não foi confirmado.

A operação Famintos visa desarticular esquema criminoso de fraudes em licitações e contratações na cidade de Campina Grande/PB, nos anos de 2013 até 2019, com pagamentos vinculados a verbas do PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Concessão de medidas protetivas aumenta mais de 13% na PB

A concessão de medidas protetivas na Paraíba registrou um aumento de 13,6% no período de um mês, segundo dados levantados pela Gerência de Pesquisas Estatísticas do Tribunal de Justiça da…

Polícia prende homem que usava pitbull para proteger drogas

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Repressão a Entorpecentes de Campina Grande – DRE/CG prendeu um apenado de 48 anos de idade, que cumpre pena no…