Por pbagora.com.br

Após localizar o corpo da jovem caruaruense Patrícia Roberta na tarde de ontem (27), a polícia conseguiu prender ainda ontem, Jonathan Henrique, que se identifica nas redes sociais como Nathaw Santt, apontado pela Polícia Civil como sendo o autor do assassinato.

Segundo os policiais do 5º Batalhão, que fizeram a prisão do suspeito, o homem foi achado na casa de um amigo, no bairro de Mangabeira III. No local, a PM encontrou a motocicleta que pode ter sido usada pelo suspeito para transportar o corpo da vítima durante a madrugada de terça-feira, cuja ação foi captada por câmeras de segurança.

O suspeito foi conduzido para a Central de Polícia, junto com o amigo. Este último já tinha sido detido horas antes pela PM com alguns objetos supostamente pertencentes ao suspeito do crime, havia sido apresentado na Delegacia da Polícia Civil e liberado naquela ocasião após oitiva. Agora, os dois seguirão detidos.

A real motivação do crime de homicídio e as circunstâncias que levaram à morte de Patrícia Roberta ainda serão esclarecidas pelas investigações.

O corpo dela foi achado enrolado em um lençol numa mata no bairro Colinas do Sul, na capital. A prisão dele foi feita pela Polícia Militar em uma casa no bairro de Mangabeira 3, em João Pessoa. Ele foi levado para a Central de Polícia.

Entenda o caso – Patrícia saiu de Caruaru na sexta-feira (23) para encontrá-lo no fim de semana em João Pessoa. Desde o domingo (25) não manteve mais contato com os pais, em Pernambuco. O corpo da jovem foi encontrado em um matagal por trás do condomínio Geisel Privê, em João Pessoa.

Ainda segundo a polícia, Jonathan, em sua rede social, declarou que conversou com a mãe da jovem de 22 anos e que se colocou à disposição para ajudar a localizar Patrícia. “Postei que estava sem wpp, não desapareci. Soube esta manhã que Patrícia não havia retornado a Caruaru, entrei em contato e conversei com a mãe dela e segundo ela iram acionar a polícia e vir a João Pessoa, me coloquei a disposição para ajudar no que for necessário. Nunca pensei ter que fazer esse tipo de publicação no meu FB, aos amigos preocupados e os demais que estão a me condenar em comentários até então está é a conclusão de tudo.” O jovem está sendo procurado pela polícia.

De acordo com as investigações, Jonathan tem recebido diversas ameaças e xingamentos nos comentários de suas publicações no Facebook. São frases como “vai morrer, vagabundo”, “vai pagar no inferno”.

No apartamento onde Patrícia Roberta estava, a polícia encontrou vestígios de sangue,  objetos. Havia uma lista com pelo menos 22 nomes de mulheres, entre eles o da jovem desaparecida. Ainda foram encontrados manuscritos considerados perturbadores como “à noite saio para matar”, “você é muito boazinha”.

Redação

Notícias relacionadas

PM prende suspeito de crimes, apreende armas e mais de 200 munições

A Polícia Militar prendeu um homem de 29 anos de idade, suspeito de integrar um grupo criminoso que estava agindo na região do Vale do Piancó, no sertão do estado.…

Homem é alvejado a bala na frente dos amigos, no Centro de JP

Na tarde desta sábado (15), um homem foi executado a tiros no Centro de João Pessoa. De acordo com as informações, a vítima, identificada apenas como ‘Galego’, estava conversando com…