As ações da Patrulha Maria da Penha serão expandidas para a região da Comarca de Campina Grande. O projeto é fruto de uma parceria firmada, há um ano, entre o Tribunal de Justiça da Paraíba e o Governo estadual. Os juízes coordenadores da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJPB, Antônio Gonçalves Ribeiro Júnior (titular do Juizado da Violência Doméstica e Familiar de Campina Grande) e Graziela Queiroga, participaram do lançamento, na última sexta-feira (6), do Curso de Formação para os profissionais que atuarão na expansão da Patrulha.

Juiz Antônio Gonçalves – Para o magistrado Antônio Gonçalves, a capacitação para a instalação da Patrulha Maria da Penha é de suma importância na efetividade do cumprimento das medidas protetivas de urgência. Segundo o juiz, sem que haja um policiamento preventivo e ostensivo, por parte do Poder Público, no exercício das Políticas Públicas de enfrentamento à violência doméstica, de pouca valia seria o deferimento das Medidas Protetivas.

“O curso mostra-se de elevada eficácia, pois sinaliza informações que habilitam os operadores a lidarem com situações de vulnerabilidade das vítimas e atentam à necessidade da pronta intervenção para fins de garantia da integridade física e psicológica da vítima”, ressaltou Antônio Gonçalves, acrescentando que, a partir de agora, a mulher vitimizada de Campina Grande passa a ter uma ferramenta que garante, efetivamente, o cumprimento da proteção que ela buscou do Estado.

Juíza Graziela Queiroga – Na opinião da magistrada Graziela Queiroga, que, na ocasião do evento representou o presidente do TJPB, desembargador Márcio Murilo, a atuação da Patrulha Maria da Penha tem garantido o cumprimento das decisões judiciais na área da violência doméstica. Ela exaltou, ainda, a relevância da ação conjunta entre o TJ e o Governo do Estado.

“Temos uma parceria verdadeira e necessária, porque a política de enfrentamento da violência contra a mulher exige esse entrelaçar de mãos, com o objetivo único de proteger as mulheres. A ampliação da Patrulha Maria da Penha é importantíssima para a sociedade e para o sistema de justiça como um todo”, pontuou a juíza.

Patrulha Maria da Penha – O serviço incrementa o monitoramento por parte das polícias (militar e civil) às mulheres vítimas de violência que solicitarem ou já estiverem sob medida protetiva, em todo o Estado da Paraíba. Inaugurada no dia 8 de março do ano passado, a Patrulha começou a atender, inicialmente, a 1ª Região de Segurança Pública, que compreende 27 municípios.

Redação com ascom

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia prende homem com quatro mandados de prisão em aberto, em Guarabira

Policiais Civis da 8ª DSPC (Delegacia Seccional de Polícia Civil) em Guarabira, com o apoio de Policiais Militares do 4°BPM, prenderam um homem suspeito de praticar roubos, arrombamentos e utilizar…

Veneziano manifesta preocupação com privatização de grandes estatais em 90 dias

Em pronunciamento durante mais uma sessão remota do Senado Federal, o Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) manifestou a sua preocupação com o propósito do governo federal de privatizar grandes…