Por pbagora.com.br

O namorado da jovem de 24 anos que foi achada morta após uma festa de Natal no bairro do Róger, em João Pessoa, prestou depoimentos à Polícia Civil na tarde desta terça-feira (25). De acordo com o delegado Diego Garcia, Lucas Ferreira confirmou que Gizely Medeiros havia ingerido muita bebida alcoólica, energético e drogas na noite da segunda-feira (24).

Gizely foi achada desacordada na própria cama, em um quarto que fica nos fundos da casa dos pais dela. A vítima apresentava marcas de agressões e os pais tentaram ainda socorrê-la em um táxi, porém o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou ao local e constatou que ela estava morta.

"Gizely

Gizely Medeiros tinha 24 anos e deixa um filho de quatro anos em João Pessoa — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

Segundo o delegado, o namorado dela foi localizado pela polícia em casa, no bairro de Cruz das Armas. Ele foi conduzido coercitivamente até a Central de Polícia onde prestou esclarecimentos.

Diego Garcia disse que o jovem negou que teria matado Gizely e também disse que não houve nenhuma agressão. O jovem falou ainda que ela consumiu muita bebida e também cocaína na noite de Natal, e que quando saiu da casa dela nesta manhã, ela estava bem.

Uma perícia inicial feita no corpo de Gizely no início da manhã descartou a hipótese de suicídio. Segundo a perita Amanda Melo, além das marcas de agressões, ela também apresentava indícios de vômito.

“A vítima apresentava manchas, hematomas, na região do braço direito, e uma possível pancada na região do abdome. Ela também apresentava vestígios de vômito recente nas cavidades oral e nasal. Não foi possível constatar se ela sofreu essas agressões em vida e também não dá pra afirmar se elas foram a causadora da morte”, explicou Amanda.

O corpo de Gizely Medeiros foi levado para o Instituto de Polícia Científica (IPC), onde vai ser feito uma perícia para identificar a causa da morte.

“A vítima apresentava estes ferimentos e sabemos que houve ingestão de bebida alcoólica e de outras substâncias. Vai ser feita a investigação, em continuidade, para descobrir de fato qual foi a causa da morte dela e só a partir disso é que poderemos saber se vamos intimar o namorado ou representar pela sua prisão”, disse Diego Garcia.

Até as 15h40 (horário local), Lucas Ferreira permanecia prestando depoimento na delegacia.

 

 

Redação com G1

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Notícias relacionadas

PRF recupera dois veículos roubados e que circulavam clonados na Paraíba

As ocorrências aconteceram na última terça-feira nos municípios de Mamanguape e Barra de Santa Rosa Paraíba (PB), 03/03/2021 – A Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Paraíba recuperou, na última terça-feira…

Durante arrastão homem fica ferido a tiro no bairro José Américo, em João Pessoa

Durante um arrastão na noite de ontem (02), no bairro José Américo, em João Pessoa, um homem ficou ferido após ser baleado. Testemunhas informaram que criminosos realizaram um arrastão no…