O motorista suspeito de conduzir o veículo SW4 que se envolveu no acidente na Avenida Epitácio Pessoa, se apresentou na noite de ontem (04) na Central de Flagrantes. Ele foi ouvido pela delegada Lídia Velloso e, seguindo a orientação de seus Advogados, ficou em silêncio e disse que só falaria em juízo. O motorista foi liberado e ficará a disposição da justiça.

A câmera da Semob-JP registrou o momento em que Raimilson passou pelo cruzamento entre a Epitácio Pessoa e a Avenida Amazonas, próximo de um hipermercado e de uma faculdade, no sentido Centro/praia. Ao passar pelo cruzamento, a caminhonete dele atingiu outro veículo, que capotou. Em seguida, o carro de Raimilson atravessou o canteiro central e bateu em outros três veículos, que transitavam no sentido praia/Centro.

As vítimas foram atendidas pelo Samu e Corpo de Bombeiros e encaminhadas ao Hospital de Trauma da Capital. Até esta quinta-feira, duas estavam internadas após terem sido transferidas para o Hospital da Unimed, no bairro da Torre.

A assessoria da Polícia Civil da Paraíba informou que a delegada não irá conceder entrevistas em virtude do inquérito que apura o caso estar sob a responsabilidade da Delegacia de Acidentes de Veículos da Capital.

Mais informações sobre o caso somente serão repassadas à imprensa nesta sexta-feira (5) por meio da Assessoria de Imprensa da Polícia Civil.

Nove cervejas

A superintendente da Polícia Civil em João Pessoa, delegada Roberta Neiva, informou nessa quarta-feira (3) que o condutor foi flagrado em vídeo consumindo nove cervejas em um bar, minutos antes de causar a tragédia na Epitácio Pessoa.

“Há informações tanto de imagens quanto por depoimento de que ele, minutos antes, esteve em um restaurante da Capital, ingeriu nove cervejas e, de lá, seguiu para onde aconteceu o acidente”, informou Roberta Neiva, nessa quarta-feira.

Foragido

A delegada informou que a Polícia Civil esteve na casa dele durante esta semana para prendê-lo. Como não tinha o encontrado, ele estava, até então, foragido.

Vítimas internadas

Ela também destacou, nessa quarta (3), a gravidade de uma das vítimas, que ainda estava internada após a colisão. “O acusado está em flagrante ainda porque estamos diligenciando para prendê-lo. Na verdade, o crime não é mais apenas uma lesão corporal no trânsito, que a pena é menor. Ela vai de 1 a 5 anos em virtude da embriaguez e do fato de uma das vítimas está internada em estado grave no hospital, o que está constatado pelo exame pericial feito ontem (2).”

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia prende suspeitos de roubos a estabelecimentos comerciais e carros em CG

A Polícia Militar prendeu três suspeitos que seriam responsáveis pela prática de assaltos a estabelecimentos comerciais e roubos de carros, nos últimos dias, na cidade de Campina Grande. A prisão…

Coronavírus provocou aumento de assaltos na PB, disse secretário

Em entrevista esta semana a uma emissora de rádio da capital o secretário de Segurança e Defesa Social da Paraíba, Jean Francisco Nunes, admitiu que houve aumento nos crimes de…