Por pbagora.com.br

Vários moradores da comunidade Hildo Bandeira, no bairro da Torre, interditaram a Avenida José Américo de Almeida, mais conhecida como Avenida Beira Rio, no início da tarde desta quinta-feira (13), para protestar contra a prisão de dois homens acusados de mantar o parente do deputado Gervásio Maia (PMDB), registrado no último final de semana.

Segundo Eduarda Lopes, irmã do suspeito Wagner de Sousa Lopes, o irmão é inocente, assim como o amigo, Felipe Moura, e só foram detidos para que a polícia pudesse dar uma resposta imediata ao parlamentar.

“Estamos reivindicando a soltura desses dois inocentes, pessoas de bem, que trabalham com carteira assinada e que não podem ficar presto para servir como resposta para o deputado. Meu irmão é inocente, a justiça o prendeu sem prova alguma. Estamos clamando por justiça e enquanto não tivermos uma resposta não vamos sair daqui”, disse.

Com paus, pedras e papelões, os moradores interditaram as duas vias e não deixam ninguém passar. “Queremos chamar a atenção da imprensa, das autoridades competentes para repararem esse erro, prenderam dois inocentes e encaminharam a dupla para Róger, isso não pode ficar por isso mesmo”, desabafou a parente.
A polícia e a Semob já estão no local para controlar os ânimos dos protestantes e também orientar os motoristas a desviarem da via.

Conforme o tenente Moura, os protestantes garantiram que assim que a imprensa fizesse o registro do protesto, o grupo iria liberar as visas.



PB Agora

Notícias relacionadas

Policial de folga salva idosa de incêndio na Capital

Uma idosa que estava com a casa em chamas foi salva pela atitude de um soldado da Polícia Militar, na noite desse sábado (17), no bairro de Mangabeira VII, na…

Homem é esfaqueado na cabeça após discussão em João Pessoa

Na manhã deste domingo (18), um homem esfaqueado na cabeça durante uma discussão. A suspeita seria uma mulher. A agressão aconteceu no bairro do Valentina, na Zona Sul de João…