Por pbagora.com.br

 A PF (Polícia Federal) já prendeu 26 pessoas após deflagrar a megaoperação Glasnost, que tem o objetivo de combater a pedofilia em todo o País. Desde ontem os policiais cumpriram diversos mandados de busca e apreensão, que resultaram em 25 prisões em flagrante e em uma preventiva.

A rede de pedófilos produzia o material pornográfico e compartilhava o conteúdo na internet e o distribuía a outros países.

Foram identificados cerca de cem brasileiros envolvidos com a produção e o compartilhamento de imagens relacionadas à exploração sexual de crianças e adolescentes na internet. Segundo nota da PF, assim que os abusos eram identificados, eram tomadas medidas imediatamente, com o objetivo de cessar a violência.

Há vários perfis de investigados, com várias idades e profissões. Um oficial da Aeronáutica, um policial militar, um chefe de grupo de escoteiros e vários professores compõem a lista.

Aproximadamente 400 policiais participam da operação nos Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

A operação também prevê, mediante um acordo de cooperação com o FBI (polícia federal americana), a detenção de brasileiros que fazem parte da rede e vivem nos EUA.

 

R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias relacionadas

Mulher é presa com arma dentro de carro que faz transporte por aplicativo

Durante ação de reforço da segurança na cidade de Santa Rita, a Polícia Militar abordou um carro que faz transporte por aplicativo e apreendeu um revólver com uma passageira de 20…

Polícia apreende skank e haxixe em carro abandonado na capital

A Polícia Militar apreendeu, na manhã desta sexta-feira (22), cerca de um quilo de skank e haxixe. Os entorpecentes estavam dentro de um veículo que havia sido apreendido dias atrás,…