Por pbagora.com.br

 O motivo para mandar matar a esposa na frente dos filhos, em Campina Grande, teria sido apenas ciúme. Essa foi a versão dada à polícia  pelo marido de Aline Albuquerque da Silva, morta no final do ano passado.

Segundo a polícia, o o homem, de 44 anos, foi preso no sábado (11) na cidade de Paulista, em Pernambuco e confessou o crime. Uma coletiva de imprensa foi realizada na manhã desta segunda-feira (13), mas o acusado não foi apresentado.

O delegado Antônio Lopes, que presidiu as investigações, já tinha adiantado que a vítima teria descoberto que o companheiro estaria envolvido em crimes patrimoniais e por isso ele teria mandado matá-la. "Uma espécie de queima de arquivo", compara. Esses crimes estão sendo investigados pela polícia, que mantém os detalhes em sigilo.
 

O marido teria demonstrado arrependimento por ter cometido o crime, mas seguia frio, sem esboçar sentimentos.

O homem segue preso na Central de Polícia e deve passar por audiência de custódia nesta segunda-feira, o caso passa para o Ministério Público e segue para julgamento. Já os dois suspeitos que foram presos anteriormente foram transferidos para o Completo Penitenciário do Serrotão.

Já os dois comparsas devem ser indiciados por homicídio qualificado, mas pode haver outros indiciamentos em delegacias de outras especialidades por conta dos crimes descobertos pela vítima.
 



Redação

Notícias relacionadas

PM prende suspeito de roubo de carro, após perseguição e troca de tiros em JP

Um homem de 22 anos foi preso suspeito de roubar um carro e trocar tiros com a polícia, na noite de ontem (21), no bairro de Mangabeira, em João Pessoa.…

Polícia Militar captura 14 foragidos da Justiça em 5 cidades da PB

Um foragido preso por hora. Foi essa a média de prisões realizadas pela Polícia Militar, nessa quarta-feira (21), das 8h às 22h na Paraíba. A captura dos 14 foragidos da…