A Paraíba o tempo todo  |

14 mandados de busca e apreensão são realizados em penitenciárias de JP

Em uma ação integrada, policiais civis, militares e penais participaram nessa sexta-feira (29) da Operação Malhas da Lei. Foram cumpridos 14 mandados de busca, prisão e apreensão em cinco unidades prisionais de João Pessoa.

O objetivo da operação foi cumprir novos mandados de prisão e realizar buscas e apreensões junto aos presos recolhidos nas unidades prisionais e respondem por outros processos criminais.

Nos presídios, os trabalhos foram coordenados pela Gerência Executiva do Sistema Penitenciário (Gesipe) e pela Gerência de Inteligência (Gisop) com o apoio do Grupo Penitenciário de Operações Especiais (GPOE) e a Força Tática Penitenciária (FTPEN), além da presença do secretário executivo João Paulo Barros e dos diretores das respectivas unidades.

Enquanto a Polícia Penal realizava as ações nos presídios, as Polícias Civil e Militar cumpriram os mandados judiciais.

De acordo com o gerente da Gesipe, Ronaldo da Silva Porfírio, foram cumpridos 14 mandados de busca, prisão e apreensão em cinco unidades prisionais da Capital: Sílvio Porto, Presídio Feminino Júlia Maranhão, Romeu Gonçalves de Abrantes (PB1/PB2), Flósculo da Nóbrega (Roger) e Penitenciária de Segurança Máxima “Geraldo Beltrão”.

“Foram empregados mais de 100 policiais penais na operação. Os mandados de busca, apreensão e prisão foram expedidos pelo juízo da Vara Única da Comarca do município de Alhandra. Os apenados identificados assinaram termo e responderão a novos inquéritos na Justiça.

Segundo informações do delegado Luciano Soares, da 1ª Superintendência de Polícia Civil de João Pessoa, os presidiários identificados são suspeitos de participação em crimes de homicídios, assaltos e tráfico de drogas e tiveram as prisões decretadas pela Justiça. “Esses presos estão sendo responsabilizados por novos crimes. As investigações irão continuar”, declarou o delegado.

PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe