A Paraíba o tempo todo  |

Lázaro teria chacinado família a mando de fazendeiro, apontam investigações

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Em Águas Lindas de Goiás, Lázaro Barbosa, de 32 anos, viveu os últimos momentos antes do confronto que terminou com a sua morte na última segunda-feira (28). O programa Fantástico, da Rede Globo, reconstituiu o cerco final ao homem que durante 20 dias foi o criminoso mais procurado do país. As buscas mobilizaram 270 policiais e agentes de forças e órgãos de Goiás, do Distrito Federal e do governo federal.

Para a polícia, Lázaro não agiu sozinho. Ele fazia parte de uma organização criminosa.

Um dos suspeitos é o fazendeiro Elmi Caetano que, de acordo com as investigações, escondeu Lázaro em uma de suas propriedades. A polícia encontrou uma mensagem de voz no celular do fazendeiro que indica que o criminoso usava a fazenda como esconderijo. “Ele está dormindo lá naquele barraco onde a mãe dele morava”, dizia Elmi na gravação.

Segundo as investigações, Elmi Caetano pode ser o mandante de uma chacina cometida por Lázaro, em Ceilândia, no Distrito Federal. O fazendeiro Cláudio Vidal e os dois filhos, Gustavo e Carlos Eduardo, foram assassinados com tiros e facadas nas terras da família, no dia 9 de junho. A mulher de Cláudio, a empresária Cleonice Marques de Andrade, foi feita refém e levada para um córrego, onde foi estuprada por Lázaro e encontrada morta, no dia 12 de junho.

Um dos suspeitos é o fazendeiro Elmi Caetano que, de acordo com as investigações, escondeu Lázaro em uma de suas propriedades. A polícia encontrou uma mensagem de voz no celular do fazendeiro que indica que o criminoso usava a fazenda como esconderijo. “Ele está dormindo lá naquele barraco onde a mãe dele morava”, dizia Elmi na gravação.

Segundo as investigações, Elmi Caetano pode ser o mandante de uma chacina cometida por Lázaro, em Ceilândia, no Distrito Federal. O fazendeiro Cláudio Vidal e os dois filhos, Gustavo e Carlos Eduardo, foram assassinados com tiros e facadas nas terras da família, no dia 9 de junho. A mulher de Cláudio, a empresária Cleonice Marques de Andrade, foi feita refém e levada para um córrego, onde foi estuprada por Lázaro e encontrada morta, no dia 12 de junho.

Redação com Globo

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe