Durante audiência de custódia realizada na manhã desta sexta-feira (19), a justiça decidiu manter a prisão preventiva do soldado da Polícia Militar (PM) preso após uma operação da Polícia Federal (PF) contra a venda de anabolizantes de forma ilegal, em academias em João Pessoa.

A juíza da vara de custódia optou por manter e converter a prisão em flagrante em prisão preventiva.

A defesa alegou que agora irá aguardar o processo e após isso manejar as peças e os requerimentos necessários para tentar conseguir a liberdade do soldado.

PB Agora

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário