Foram julgados ontem (27), os sete réus acusados de envolvimento no homicídio do radialista Ivanildo Viana, em Santa Rita. Na decisão o 1º Tribunal do Júri de João Pessoa, através do seu júri popular, inocentou após quinze horas de analise todos os suspeitos da morte do radialista, porém determinou novas investigações mirando gabinete de um deputado federal da Paraíba.

Na determinação da justiça foram absolvidos o ex-sargento e ex-vereador de Bayeux Arnóbio Gomes Fernandes, os ex-policiais militares Erivaldo Batista e Olindo Vitorino, além de Eliomar de Brito Coutinho “Má”, Francisco das Chagas “Cariri” e Valmir Ferreira Costa “cobra”. Com a decisão, ficou determinado que as investigações devem ser reabertas, mirando o gabinete do deputado federal Damião Feliciano, após o promotor questionar o porquê de Renato Feliciano e o assessor Paulo Paz que foram ouvidos três vezes, não ter sido arrolado como testemunha no tribunal do júri.

 

Ivanildo Viana foi assassinado no dia 27 de fevereiro de 2015, quando o radialista saia da rádio em que trabalhava.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mais um secretário deixa a PMCG para disputar as eleições

O secretário Teles Albuquerque, titular da Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer, é mais um auxiliar do prefeito Romero Rodrigues que se afasta do cargo, desincompatibilizando-se para poder concorrer a…

PRF na Paraíba prende homem com 5kg de maconha

A Polícia Rodoviária Federal na Paraíba prendeu na noite de ontem, sexta-feira (3), no sertão do estado, um homem com 8 tabletes de maconha. Os policiais realizavam rondas nas proximidades…