A Paraíba o tempo todo  |

Especialista faz alerta sobre crescimento da violência contra idosos; PB já teve mais de mil denuncias

Entrar na terceira idade requer cuidados e atenções, bem como acontece no período da infância. O idoso, com o passar dos anos, se torna mais frágil e, por vezes, dependente de filhos, companheiros, netos ou cuidadores em geral. No cenário de vulnerabilidade, muitas vezes onde este deveria encontrar amparo e carinho, existem agressões e negligências é o que aponta o médico geriatra Dr. Vicente de Paula Faleiros.

Segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, somente em 2021 o Brasil já registrou mais de 50 mil denúncias e 190 mil violações referentes à violência contra a pessoa idosa. Neste mesmo período, a Paraíba contabilizou 1.012 denúncias e 4.249 transgressões ao mesmo grupo, sendo 302 e 1.242 dessas, respectivamente, em João Pessoa. Em 2020, o número de violações no Estado foi de 7.086 e 1.611 denúncias relativas à violência contra idosos, onde uma denúncia pode conter um ou mais atos violentos.

“A perda de funcionalidades, natural do envelhecimento, não pode ser desculpa para a prática de violência e perda da cidadania”, afirma o Dr. Vicente de Paula Faleiros. Ainda segundo o médico a denúncia coloca o dedo na ferida, mas ela não traz alívio para o problema, pois segundo ele, a maioria das violências cometidas contra idosos são praticadas no ambiente familiar (85,6%) e mais da metade são cometidas por filhos (52,9%) e netos (7,8%). As mulheres são as principais vítimas, com 62,6% dos casos de denúncias registradas.

Segundo o especialista, solucionar o problema exige esforços conjuntos entre poder público e população para que o ambiente público seja inclusivo e as famílias saibam lidar com as particularidades dos idosos. “Ser humano é dialogar sobre as diferentes fases da vida, então precisamos de informação e educação para entender e interpretar o envelhecimento. A cidade, a saúde, a educação e afins, também precisam ser mais inclusivas para evitar os casos de violência”, conclui Faleiros.

Da Redação

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe