Por pbagora.com.br

A Polícia Civil da Paraíba prendeu, nesta quinta-feira (29), no Rio Grande do Norte, oito pessoas acusadas de roubos de carro, clonagem e tráfico de drogas, entre outros crimes. A operação Vale da Justiça foi baseada em investigações desenvolvidas pela Delegacia Seccional de Mamanguape, da 7ª Área Integrada de Segurança Pública (Aisp), e contou com o apoio de policiais civis do estado vizinho.

Foram presos Luiz Gomes da Silva Filho, autor de um roubo de um veículo utilitário na cidade de Mataraca, que deu início ao inquérito policial, e de outros automóveis na Paraíba. Também foi pego pela polícia o filho dele, Leandro Rodrigues da Silva; Antonio Eduardo Bezerra de Melo e sua ex-companheira Erica Dantas; Rafael da Costa Silva, suspeito de fazer adulteração de sinais identificadores dos veículos; Claudineide Marcelino da Silva, que auxiliava Luiz na movimentação da quadrilha; e Erinaldo Medeiros dos Santos, responsável pela confecção de documentos falsos de veículos.

De acordo com o delegado Marcos Paulo Sales, titular das investigações que duraram três meses, os mandados foram cumpridos em Natal, Parnamirim e São José do Mipibu, resultando ainda na prisão do irmão de Luiz Gomes. “Na casa dele estavam um carro roubado, dois tabletes de crack e formulário de documentos da Paraíba, que eram utilizados para as clonagens. Na casa de Rafael também foram encontradas plaquetas de lacre e um carregador com três munições. Outros flagrantes também aconteceram junto com o cumprimento dos mandados”, afirmou o delegado.

Ele ainda explicou que o nome da operação faz referência à região do Vale do Mamanguape, onde os presos atuavam. “O grupo acreditava que não seria pego. Contudo, as investigações proporcionaram a identificação e prisão de toda a quadrilha”, acrescentou.

O grupo será indiciado por organização criminosa, roubo, receptação, falsificação de documentos e adulteração de sinais identificadores de veículos. Todos contra os quais foram feitos flagrantes irão permanecer no Rio Grande do Norte. Leandro e Érica serão encaminhados à Paraíba ainda hoje.

Para Wagner Dorta, superintendente da 1ª Região Integrada de Segurança Pública (Reisp), e que acompanhou pessoalmente a ação, as prisões demonstram o compromisso da polícia da Paraíba. “A quadrilha foi desarticulada graças a um trabalho responsável e de repressão qualificada, desenvolvido de maneira integrada com policiais de outro Estado, garantindo a retirada de grupos criminosos como esse da sociedade”, frisou.



Redação

Notícias relacionadas

Polícia prende suspeito de esfaquear ex-companheira, na PB

Um  homem  suspeito de tentar matar a ex-companheira foi preso pela Polícia Civil da Paraíba. O crime ocorreu na cidade de Lagoa Seca. A vítima tem 31 anos de idade…

Polícia prende suspeito de tomar moto por assalto em João Pessoa

A Companhia Especializada em Apoio ao Turista (CEATur) prendeu em flagrante, nessa segunda-feira (19), o acusado de tomar por assalto a moto de uma mulher, no bairro do Seixas, na…