Promotor que coordena o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), na Paraíba, Octávio Paulo Neto, que já disse ter sofrido até ameaças de morte, por parte de investigados. Ele que é responsável pelo combate a corrupção no Estado, que resultou na prisão de prefeitos, ex-prefeitos, e operação “Cartola”, que afastou a cúpula da Federação Paraibana de Futebol, disse que a inexistência de elos dos poderes legislativos com os desejos da população causa muitas vezes a falta de vontade desses poderes com a fiscalização dos chefes dos executivos.

 

“Digo isto porque tais casos não resultaram em processos de impedimento dos gestores, o que deixa muito claro a dependência nociva do Legislativo. Ressalto isso porque os processos judiciais têm ritmo próprio e muitas vezes não é célere o suficiente, até porque em tais casos uma das estratégias mais usadas pelas defesas é alargar o máximo o julgamento, evitando a prestação jurisdicional, já que temos um sistema processual pouco resolutivo”, afirmou Octávio Paulo Neto.

 

Através das ações do promotor Octávio Paulo Neto, dois prefeitos foram presos e afastados de suas funções. Foram eles: Berg Lima, de Bayeux (voltou ao cargo) e Leto Viana (PRP), de Cabedelo. Também da primeira-dama da cidade, vereadores e funcionário da Prefeitura da cidade. E, ainda, da ex-prefeita de Conde, Tatiana Correa.

 

Em recente entrevista a uma emissora da capital o promotor disse como absorve as ameaças que já sofreu por parte de pessoas ligadas a investigados: “Faz parte, até porque quando você atinge grupos políticos e econômicos, inequivocamente, você lida com interesses contrariados das mais diversas formas, das mais diversas proporções.”

 

Redação  

 

 

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Homem é morto com vários tiros na cabeça no bairro Mandacaru, em JP

Mais um crime brutal ocorreu na noite de ontem (15), no bairro Mandacaru, na capital, quando um jovem de 19 anos identificado como Alan Laurindo dos Santos, foi morto com…

Polícia diz que filho de mulher suspeita de cortar pênis do companheiro viu crime

O crime que chocou a Paraíba ganhou mais um capítulo nesta sexta-feira (16). De acordo com a polícia, um dos filhos da mulher suspeita de matar o companheiro a facadas…