Por pbagora.com.br

Um lapso ou desatenção por parte dos integrantes da Câmara Municipal de Vereadores de João Pessoa (CJMP) resultou na anulação do contrato com a Caixa Econômica Federal para a construção de uma nova sede do poder legislativo municipal. Sendo assim os vereadores continuarão na mesma instalação, devido a terem perdido os prazo contratuais.

Segundo a última edição do Semanário Oficial do Município, a Caixa obriga o prefeito Luciano Cartaxo (como agente tomador do contrato) a pagar uma multa de R$ 150 mil dentro de um prazo de, no máximo, quinze dias.

Fora isso, o banco também obriga o Executivo Municipal a publicar a rescisão do contrato no Diário Oficial da União, isso porque a rescisão significa anulação ou cancelamento de um contrato por algum motivo específico, e ocorre geralmente quando há uma lesão ou descumprimento de alguma (s) cláusula (s) pelas partes envolvidas.

Até o final da tarde de ontem, os vereadores João Corujinha (atual presidente) e Marcus Vinícius (presidente anterior e responsável pela assinatura do contrato) foram, por diversas vezes procurados em seus gabinetes e por telefone para maiores explicações sobre o caso, mas não foram localizados ou não atenderam.

 

Redação

 

Notícias relacionadas

Colisão resulta em capotamento de carro no bairro de Manaíra, em João Pessoa

Um veículo provocou um grave acidente ao capotar no início da tarde de hoje (28) após uma colisão em um cruzamento em avenida com rua no bairro de Manaíra, em…

Perseguição policial termina com dois presos e suspeito de assalto ferido em JP

Uma perseguição policial após assalto a um mercadinho, terminou com dois homens presos e um baleado, no início da tarde de hoje (28), entre os bairros do Grotão e Colinas…